As aparições de Nossa Senhora

Nossa Senhora é uma das maiores expressões do Catolicismo. Fiéis narram dezenas de aparições.

Nossa Senhora, mãe de Jesus, é uma figura central no Catolicismo. “Medianeira de todas as graças” é um dos muitos títulos com que a santa é reverenciada. De acordo com a tradição, é a única mortal, além de Jesus, que está no Paraíso com corpo e alma. Muitas são as aparições aceitas pela Igreja.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Maria não teria morrido: na agonia final, teria sido “assumida” pelos céus. É o dogma da Assunção. A primeira aparição ocorreu logo após este evento, em 39: o São Tiago, que evangelizou a Espanha. Maria teria pedido a construção de um templo e garantido proteção, amparo e bênçãos a todos os que o visitassem.

Veja também: Nossa Senhora Aparecida: conheça sua história e primeiros milagres

Em 363, a Virgem apareceu a um casal romano. Pediu a construção de mais uma igreja e afirmou que no dia seguinte a cidade estaria coberta por neve. Era agosto, auge do verão europeu. Consta que efetivamente nevou. A igreja construída é Santa Maria Maior, hoje no Vaticano.

Nossa Senhora apareceu dezenas de outras vezes, gerando devoções na Europa e América. As aparições mais marcantes, no entanto, são as de Lourdes (França), Fátima (Portugal) e, para os brasileiros, em Aparecida (SP), em 1717.

O governante da capitania de São Paulo, Pedro de Almeida, visitaria a cidade de Guaratinguetá (SP) e os moradores decidiram fazer uma festa. Apesar de não ser temporada de pesca, um grupo teria pedido a intercessão de Nossa Senhora e foi lançar as redes no rio Paraíba do Sul.

Na primeira vez em que a rede foi recolhida, não havia peixes, mas uma escultura de santa sem a cabeça. Na segunda vez, veio a cabeça, para completar a estátua. A partir daquele momento, a imagem teria ficado tão pesada que os pescadores não conseguiam movê-la. Naquele ponto, recolheram tantos peixes que tiveram de voltar ao porto, para não naufragar. Foi o primeiro milagre atribuído a Nossa Senhora da Conceição Aparecida, padroeira do Brasil.

Em 1858, a Virgem apareceu a uma camponesa francesa, Bernadette Soubirous, de 14 anos. As aparições continuaram por três anos. As visões ocorreram na gruta de Massabielle, próximo a Lourdes. A água de um riacho próximo passou a apresentar propriedades milagrosas, tendo efetuado várias curas.

Bernadette foi canonizada pela Igreja. Foi erguido um santuário junto à gruta, visitado anualmente por milhares de peregrinos, especialmente em 11 de fevereiro, quando se comemora a festa em homenagem à santa. São 22 locais de culto, o principal deles junto ao local da primeira aparição.

Nossa Senhora apareceu a três crianças em Fátima. As crianças tinham acabado de rezar o Terço quando avistaram um clarão. Julgando ser princípio de tempestade, decidiram voltar para casa, mas outro clarão os deteve. Uma entidade apareceu, afirmou ser a Senhora do Rosário e pediu que ali, junto à Cova da Iria, fosse erguida uma capela em sua homenagem (atual Santuário de Fátima).

Isto ocorreu em 13 de maio. A virgem teria convidado as crianças a retornarem ao local, nos próximos meses, sempre no dia 13. Na última aparição, em outubro, ela revelou ser a mãe de Jesus. Uma das crianças, Lúcia, que depois se tornou religiosa teve três visões proféticas: o inferno e o imaculado coração de Maria, culto para salvar os pecadores.

A terceira visão é polêmica. Portugal estava em guerra civil e um dos grupos do conflito eram os comunistas. A Virgem teria dito que era preciso salvar o mundo dos governos ateus, que queriam destruir a Igreja. Isto ocorreu em 1917, ano da Revolução Russa.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.