Uma viagem pela Terra Santa

A Terra Santa recebe milhares de fiéis todos os anos, num exercício de reafirmação da fé.

Conhecer a Terra Santa, visitar os locais onde Jesus nasceu, pregou e morreu pode ser uma experiência interessante para muita gente. A maior parte dos locais citados no Novo Testamento está em Israel e Palestina, mas a viagem pode contemplar regiões evangelizadas pelos apóstolos, por exemplo, ou a peregrinação até o monte Sinai, no Egito, onde Moisés, que liderava a marcha dos hebreus em busca da terra prometida, teria recebido os Dez Mandamentos. Mais perto do palco dos acontecimentos cristãos, o monte Nebo, na Jordânia, foi o local em que o legislador hebreu teria avistado a terra de Canaã, pouco antes de morrer.

Tudo começa em Belém, na Cisjordânia, região ocupada por Israel e reivindicada pelos palestinos. Apesar da rivalidade entre árabes e judeus, os locais considerados santos não são palco de atentados, nem de violência sectarista. De acordo com a tradição cristã, Jesus nasceu em Belém, cidade natal do bíblico rei Davi. Os locais mais visitados são a Igreja da Natividade, supostamente erguida no local do nascimento do Messias, e o campo dos pastores, nos arredores da basílica.

A nascente do rio Jordão está na vizinha Jordânia e, seguindo em direção à foz deste rio, chega-se ao mar da Galileia, onde Jesus teria escolhido o pescador Simão Pedro como um de seus discípulos. Às margens deste rio – na verdade, o lago de Genesaré – estão cidades como Cafarnaum, onde Jesus teria realizado milagres, como a cura da sogra de Pedro. O relato bíblico diz ainda que o Messias foi batizado por João Batista no rio Jordão, que pregava a vinda iminente do Cristo e a necessidade do arrependimento. A partir deste fato, Jesus teria dado início à sua pregação.

Por fim, Jerusalém, também na Cisjordânia, considerada capital pelos israelenses, mas não reconhecida pela comunidade internacional, guarda o horto das Oliveiras, onde Jesus teria sido preso. No monte do Calvário, onde ocorreu a crucificação, foi erigida a Igreja do Santo Sepulcro, que hoje está dentro das muralhas da cidade velha. Jerusalém é considerada sagrada por três religiões: Judaísmo, Cristianismo e Islamismo. Na cidade, podem ser visitados o Muro das Lamentações, ruína do templo judaico destruído no século I d.C., e a Cúpula da Rocha, mesquita muçulmana.

A viagem pela Terra Santa pode ser ampliada com uma visita a Damasco, na Síria, uma das cidades mais antigas do mundo. O livro dos Atos dos Apóstolos afirma que Paulo de Tarso, um dos principais divulgadores do Cristianismo, teve um encontro pessoal com Jesus ressuscitado às portas desta cidade milenar.

Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Quer ser avisado(a) de novas publicações?
CURTA NOSSA PÁGINA para não perder os próximos 😉