Cotidiano Relacionamentos Sexo durante a menstruação

Sexo durante a menstruação

Muitas pessoas – homens e mulheres – não gostam de sexo durante a menstruação. Claro, é um período em que surgem muitas dores e desconforto físico nas mulheres, mas as principais razões são a vergonha e a insegurança. Nossa sociedade foi moldada a partir de princípios judaico-cristãos e a menstruação foi relacionada entre as coisas “imundas” (inadequadas para a presença de deus), juntamente com cadáveres, alguns animais, etc.

No entanto, regras como estas, ditadas há milênios, não podem reger nossas atividades. O mesmo livro bíblico (Levítico) afirma que, se uma mulher der à luz um menino, ficará imunda por sete dias e não poderá tocar em coisas sagradas por outros 33 dias (de onde veio o conceito de “dieta”, período de 40 dias após o parto em que as relações sexuais estão interditadas). Se der à luz uma menina, os prazos dobram: duas semanas de “imundície” e 66 dias sem tocar objetos sagrados, o que mostra o caráter paternalista da sociedade que determinou estas normas. Mulheres, definitivamente, eram inferiores aos homens.

Já abolimos diversos costumes da época, como o sacrifício de animais, o apedrejamento de adúlteros, etc. Mas o sexo durante a menstruação continua sendo um tabu. O principal motivo é que aprendemos que sexo deve ser reservado à procriação, a carne é fraca e suja, temos que sublimar o corpo e nos dedicarmos às coisas do espírito. Durante a menstruação, a fecundação é quase impossível e, por isto, o sexo deve ser evitado.

Atenção: o sexo durante a menstruação não é garantia contra uma possível e indesejada gravidez. Eventualmente, os dois ovários liberam óvulos no mesmo ciclo (em outras situações, pode ocorrer ovulação do mesmo ovário) e, mesmo enquanto ocorre o sangramento, pode haver um óvulo viável em uma das trompas, pronto para ser fecundado pelo espermatozoide. O fato é incomum, mas a probabilidade sempre existe. Portanto, é necessário usar algum método anticoncepcional.

Fluidos corporais

Se as secreções do nosso corpo – como a menstruação – precisam ser evitadas, o sexo seria impraticável, não só durante a menstruação, mas também em todos os momentos em que há secreções de fluidos: suor, hidratações naturais do pênis, ânus e vagina, etc.

Se fôssemos seguir este parâmetro, o sexo se tornaria inviável e, além de tornar o mundo extremamente sem graça, a espécie humana seria extinta em apenas uma geração. O fluido menstrual, como todos os outros, é sinal de que o organismo está funcionando corretamente.

As mulheres, a partir dos 12 ou 12 anos, se preparam mensalmente para engravidar. Os ovários, alternadamente, liberam um óvulo. O endométrio, onde se fixará o futuro embrião, é reforçado no útero. Quando isto não ocorre, este reforço do tecido é eliminado, junto com sangue e hormônios.

Quando isto não acontece, é indicativo de problemas de saúde, como a amenorreia (ausência de menstruação), que significam problemas hormonais e necessidade de intervenção médica, para que não se instalem doenças mais graves nos ovários e no útero.

Menstruação e libido

Apesar de não ser uma regra, muitas mulheres experimentam aumento da libido no período menstrual. Com o aumento da sensibilidade, é possível identificar zonas erógenas com mais facilidade. Estes são os dias ideais para conhecer o próprio corpo e descobrir os pontos que provocam excitação sexual, um verdadeiro treino para encontrar o caminho para orgasmos intensos.

Os homens também podem se beneficiar com a menstruação. A lubrificação extra do canal vaginal – o sangue, com o muco uterino, escorre desde o colo até a abertura da vagina – proporciona mais facilidade na penetração: a menstruação torna tudo mais fácil e deslizante. Mas é preciso cuidado com áreas sensíveis, que podem provocar sensações dolorosas para a mulher.

Cuidados necessários

Muitas mulheres – a maioria, aliás – experimentam dores, cólicas e alterações de humor durante o período menstrual e na TPM. Elas são determinadas pelas alterações hormonais e pelas contrações do útero para expulsar o tecido endometrial desnecessário e, assim, não devem ser desprezadas: não são “frescuras” de mulher.

Mesmo assim, o orgasmo pode ser benéfico no alívio a estes males. Até mesmo os inchaços comuns no período são reduzidos com o clímax sexual. O cérebro determina a liberação de endorfinas – substâncias associadas à sensação de bem estar –, um dos remédios mais eficazes contra a dor. Além disto, as contrações uterinas são intensificadas durante o orgasmo, determinando um ciclo menstrual mais curto e menos dolorido. O sexo durante a menstruação tem, inclusive, funções terapêuticas.

Artigos eróticos, como consolos e vibradores, devem ser protegidos, a menos que sejam confeccionados com material impermeável (como o silicone). Do contrário, os fluidos podem ensopar os brinquedos e contaminá-los com microrganismos nocivos ao organismo. Para garantir a higiene necessária, basta protegê-los com preservativos, da mesma forma que se faz com o pênis.

Da mesma forma que outras secreções genitais, o sangue menstrual transmite eventuais doenças sexualmente transmissíveis. Portanto, a prevenção com preservativos é sempre necessária nas relações sexuais casuais e também no início dos relacionamentos amorosos, até que sejam feitos os exames médicos necessários para manter uma boa relação monogâmica. Pelo mesmo motivo, o sexo oral deve ser evitado.

Por fim, é preciso respeitar os limites. Ao contrário de outras fêmeas, a mulher não entra no cio, ou seja, não fica necessariamente mais disposta quando está ovulando ou menstruando. Cada casal deve descobrir o que é prazeroso em cada período e, como diz Rita Lee, “mulher é bicho esquisito, todo mês sangra”. São tremendas alterações hormonais, que determinam o comportamento do dia a dia.

Se a mulher se sente insegura nas transas durante a menstruação, ou se o parceiro sente repugnância, é preciso respeitar. “Cada um no seu quadrado”. É a melhor maneira de manter um namoro ou casamento.

ÚLTIMAS POSTAGENS

Artigo anteriorFeriados em 2014
Próximo artigoMortal Kombat na vida real

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui