Mitos e verdades do sonambulismo

Entenda como acontece o sonambulismo e como lidar com uma pessoa sonâmbula.

Conheça alguns mitos e verdades sobre o sonambulismo.

Quem nunca se viu diante de uma pessoa que supostamente acordou e começou a falar coisas sem sentido ou a fazer movimentos repetitivos ou ainda sair perambulando pela casa aparentemente sem rumo? Na realidade, você se viu diante de uma pessoa sonâmbula. O que acontece com o sonâmbulo é que ele não está nem totalmente dormindo, nem totalmente acordado, é como um despertar inacabado. O cérebro do sonâmbulo faz com que este seja capaz de agir e reagir, mas sem estar consciente de suas ações, pois apenas uma parte do cérebro está acordada.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Episódios como estes acontecem geralmente nas primeiras horas, quando o sono está em seus primeiros ciclos, ou seja, em seu estágio mais profundo.

Embora existam muitos mitos e histórias extraordinárias a respeito do sonambulismo os casos, em sua maior parte, não necessitam de nenhum tratamento, pois dificilmente este estado indica algum problema psiquiátrico maior principalmente quando ocorridos na infância, que é o mais comum. Normalmente na idade adulta os episódios de sonambulismo não são mais apresentados, mas caso ocorra em adultos é preciso ser analisado com cautela.

Outro mito do sonambulismo é o de que se acordarmos um sonâmbulo ele morre ou pode matar você. Neste caso, o máximo que pode acontecer é você conseguir estressá-lo se o acordar repentinamente, mas não, ele não morrerá. É bem provável que um sonâmbulo se assuste tanto ao ser acordado à força que possa vir a ter alguma reação mais abrupta ou confusa por estar desorientado, mas casos de morte por este motivo não são conhecidos.

São muito raros os episódios de sonambulismo que envolvem acontecimentos mais problemáticos ou complexos como sair pelas ruas, dirigir, fazer atividades do dia a dia pela casa, a maior parte resume-se a atos como sentar-se na cama, falar ou fazer movimentos repetitivos. Estes incidentes em geral duram de poucos segundos a alguns minutos, mas podem chegar até a trinta minutos ou mais.

Nestes casos mais complexos há sim um perigo real tanto para o sonâmbulo quanto para as pessoas à sua volta, embora apenas 2,5% da população adulta apresente sonambulismo, episódios desta natureza podem ocasionar ferimentos ao próprio sonâmbulo ou agressão aos espectadores, ao se deparar com alguém nestas condições, a melhor atitude a ser tomada é conduzir o sonâmbulo pelo cotovelo, de volta a sua cama. Se o sono não for interrompido, o incidente acabará naturalmente e o sonâmbulo voltará a dormir por completo.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.