O melhor lugar do mundo

Cada pessoa tem um cantinho preferido. Mastercard conseguiu traduzir isto em um anúncio comercial.

Sempre tentamos publicar por aqui o que de mais bacana vemos na internet. A Mastercard, uma empresa do setor de pagamentos (débito e crédito) que possui mais de 25 milhões de clientes, vem há anos utilizando o slogan “existem coisas que o dinheiro não compra; para todas as outras, existe Mastercard”. O mote é um chiclete: é impossível encontrar alguém que não o conheça, que não tenha visto algum vídeo relacionado a ele. Certeza que em algum momento você já citou esse slogan fazendo uma brincadeira ou comentando sobre algo.

Desta vez, a operadora de cartões decidiu explorar “o melhor lugar do mundo”. Não se trata de uma ilha paradisíaca, do paraíso terrestre ou do Xangri-lá, um local maravilhoso oculto pelas montanhas do Himalaia, descrito em “Horizonte Perdido”, do inglês James Hilton, que virou filme nos anos 1970.

Aqui e agora

O melhor lugar do mundo, tal como foi imaginado pelos criativos redatores e roteiristas responsáveis pela conta da Mastercard é aqui e agora, como diz a música de Gilberto Gil. A peça publicitária evoca lugares comuns, um “quase nada” para a maioria dos consumidores, mas que se torna especial para algumas pessoas.

Veja que vídeo legal:

Você tem algum que considera o melhor do mundo? Eu me lembro de um mercadinho, na minha infância, que vendia balas paulistinhas por um cruzeiro (depois transformado em dez centavos, em um dos muitos cortes de três zeros da moeda brasileira – quem tem mais de 40 anos, sabe do que eu estou dizendo).

Eu recebia a mesada, corria para o mercadinho e me entupia com as paulistinhas – balas compridas com sabor de fruta (cheias de corantes, é verdade, mas isto eu só descobri muito tempo depois): era o melhor lugar do mundo – pelo menos para mim.

Depois disto, vieram muitos “melhores lugares do mundo”:

a primeira lanchonete (depois transformada em fast food: coma e saia bem rápido), em que serviam baurus, americanos e mistos quentes, além de sundaes (falsos, a bem da verdade);

os primeiros bailes (eu morava no centro de São Paulo e voltava a pé, às quatro horas da madrugada, de clubes a três ou quatro quilômetros de distância);

a descoberta da Cidade Universitária (preciso confessar que eu me sentia perdido nos muitos trajetos que precisava percorrer).

Houve muitos outros melhores lugares do mundo na minha vida, como acontece na vida de todos. A Mastercard conseguiu, com outros exemplos – um café, uma boutique e um salão de beleza –, resgatar estas lembranças. Parabéns para a operadora.

Mas então, você tem um local ou comércio que marcou sua vida? Conte pra nós nos comentários e faça o check-in usando a hashtag #meulugar

Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Quer ser avisado(a) de novas publicações?
CURTA NOSSA PÁGINA para não perder os próximos 😉