Filhote que usava saco de lixo como cama se transforma com um pouco de afeto

Bastou um pouco de ternura, amor e cuidado para transformar esta filhote.

Dois anos atrás, uma cachorra ainda filhote não tinha um lar propriamente dito. Para ter a sensação de proximidade, ela se aproximava de qualquer coisa macia e quente – como sacos de lixo, por exemplo. Mas a chegada de uma tutora, com muito amor para dar, foi suficiente para transformar esta peluda.

A cadelinha sem raça definida perambulava nas ruas de Hudson (Nova York, EUA), sem rumo certo, mas procurava sempre uma forma de se aconchegar. Stella estava pronta para dar e receber amor, mas precisava encontrar a pessoa certa.

filhote-que-usava-saco-de-lixo-como-cama-se-transforma-com-um-pouco-de-afeto

Stella e Heather

Heather Martin estava interessada em incluir um cachorro na família, quando conheceu o trabalho da Pooches Out Of Puerto Rico (POOPR), uma entidade de socorro a animais abandonados, que começou o trabalho em 2020, com o objetivo de resgatar cães e gatos perdidos durante o terremoto que afetou várias ilhas do Caribe.

Hoje em dia, a POOPR atua na região de Nova York e Nova Inglaterra, dois Estados do nordeste dos EUA. Heather e o marido tomaram conhecimento do trabalho da instituição através de um colega de trabalho e decidiram conferir.

filhote-que-usava-saco-de-lixo-como-cama-se-transforma-com-um-pouco-de-afeto

A POOPR continua atuando em Porto Rico, uma ilha do Caribe que tem o status de “Estado livre associado”. Na verdade, Porto Rico é um território não incorporado dos EUA. O país ainda sofre os reflexos do abalo sísmico de 2020 e a população de animais de rua é imensa, especialmente em San Juan (a capital), San Sebastian e Mona.

Em Nova York e na Nova Inglaterra, a POOPR já resgatou mais de dois mil animais de rua, na maioria cachorros, em pouco menos de dois anos de atuação. É um número surpreendente, especialmente quando se considera que a ONG foi fundada em pleno período da pandemia de Covid-19, que dificultou a circulação e consequentemente o resgate, abrigo e encaminhamento dos animais.

filhote-que-usava-saco-de-lixo-como-cama-se-transforma-com-um-pouco-de-afeto

O casal não pretendia comprar um cachorro. Heather acredita que, com tantos animais tentando sobreviver nas ruas com tão poucos recursos, faz muito mais sentido resgatar um animal abandonado, negligenciado ou vítima de maus tratos.

Foi nesse abrigo que Heather e o marido conheceram Stella: e foi amor à primeira vista. Heather ficou tão impressionada com o filhote que queria levá-la imediatamente para casa, mas ela ainda necessitava de cuidados médicos.

Stella foi encontrada em um depósito de lixo. Ela conseguiu sobreviver alimentando-se de restos (e tudo que pudesse encontrar) e aquecendo-se junto aos sacos de lixo. As condições da peluda não eram nada boas.

filhote-que-usava-saco-de-lixo-como-cama-se-transforma-com-um-pouco-de-afeto

A cachorra, que ainda não tinha atingido a maturidade, estava infestada por vermes: lombrigas e ancilostomídeos, parasitas que provocam anemia em função da perda crônica de sangue. A pele de Stella estava tomada pela sarna e, no momento do resgate, pesava apenas 9 kg.

Heather decidiu acompanhar o tratamento médico, torcendo pela recuperação total de Stella. A cachorra havia seduzido a humana por ser brincalhona, curiosa, amorosa e muito doce – além de morder tudo que estivesse ao seu alcance.

filhote-que-usava-saco-de-lixo-como-cama-se-transforma-com-um-pouco-de-afeto

A nova tutora percebeu que, ao lado dos medicamentos e exercícios físicos, Stella também precisava de uma boa dose de TLC: “tender, loving and care” (ternura, amor e cuidado, na tradução livre para o português).

Depois da alta médica, Stella foi finalmente recebida na casa dos Martins. Com a eliminação das verminoses, ela já tinha ganhado peso. O tratamento dermatológico conseguiu transformar a pelagem da cachorra. Mas ela continuava precisando de grandes doses de TLC – e Heather estava disposta a fornecer tudo que a peluda precisasse.

filhote-que-usava-saco-de-lixo-como-cama-se-transforma-com-um-pouco-de-afeto

A transformação de Stella pode ser vista nas fotos do “antes e depois” da recuperação e adoção. A cachorra também foi responsável pelo encaminhamento de outro cachorro: a nova família resolveu adotar Lulu, para os dois cachorros crescerem como irmãos.

A personalidade cuidadora de Stella garantiu a oferta de uma nova oportunidade para Lulu e também transformou a rotina de Heather e o marido. A cachorrinha traz esperança e desperta bons sentimentos aos demais membros da família.

Heather confessou à imprensa local que “Stella tem sido um raio de sol em nossa vida, ela sabe quando nós precisamos de amor e nos abraça o tempo todo. Esta cachorra não quer nada além de muito amor, ela é realmente perfeita”.