Fatos que talvez desconheça sobre a doença da vaca louca

A doença da vacas loucas deve assustar muitas pessoas. Variante da Doença de Creutzfeldt-Jakob, a versão humana é bastante rara, e ainda bem, pois os cientistas ainda estudam para a perceber e buscar uma cura para esta terrível doença. Contudo, já se sabe o suficiente, por exemplo, para saber que devemos descartar todo o conteúdo da medula espinhal e do cérebro bovino, para evitar a sua propagação.

Para iluminar o leitor com informação sobre esta doença rara, deixamos a seguinte lista de fatos conhecidos da doença. Sempre que nos referirmos à doença das Vacas Loucas, lembre-se, que falamos na versão humana.

Doença priônica

A doença das vacas loucas é uma doença priônica, isto é, uma forma rara de distúrbio mental, mornamente degenerativa, progressiva e fatalmente intratável. Evoluem da incorreção, ação de proteínas no cérebro, embora os mecanismos por de trás ainda não são conhecidos. É alem do mais, a doença priônica mais comum no ser humano.

Transmitida pela carne bovina

A forma mais frequente de transmissão da doença para os seres humanos é através do consumo de carne bovina contaminada com o prion que causa a doença. E, infelizmente, não há forma fácil de saber se a carne esta ou não contaminada. Os cientistas não sabem muito bem como começou a versão bovina da doença nas vacas, mas crê-se que tenha sido pela ingestão de ração contendo restos de uma ovelha infetada que deu início à doença nas vacas.

Deu origem a outra doença

Uma outra doença priônica surgiu entre os habitantes da Papua Nova Guiné com características muito semelhantes à doença das Vacas Loucas. Estes povos tinham rituais de canibalismo, que comiam o cérebro dos seus parentes falecidos, em sinal de respeito, prática que só foi interrompida na década de 1960. Acredita-se agora que esta doença, de nome Kuru, terá tido origem quando os parentes se alimentaram do cérebro de um falecido que por sua vez se encontrava infectado com a doença das “Vacas Loucas”.

Raridade

A doença tem uma prevalência muito baixa na população mundial, segundo as estatísticas, apenas afetará 3 em cada milhão de pessoas. Desde 1996, quando a doença foi identificada, foram registados 231 casos apenas, sendo que 178 ocorreram no Reino Unido.

Dificuldade de diagnostico

Doença é extremamente difícil de diagnosticar. Quando existem suspeitas, é necessário realizar uma bateria de testes padrão para realizar o diagnóstico da doença. A fim de diferencia de outras doenças e distúrbios mentais, poderá ser necessário, entre outras coisas, fazer uma punção lombar para analise. Contudo, normalmente, a única forma de ter certezas, é na realização da autopsia.

Doença global

Ainda que a sua origem seja o Reino Unido, a doença espalhou se rapidamente por todo o mundo. A dificuldade de diagnóstico, o tempo de dormência e a ausência de sintomas por grande parte do tempo, facilitam a sua propagação, uma vez que as pessoas não sabem que estão doentes. Países que também já registaram casos foram a França, Espanha, Irlanda, Holanda, Itália, Portugal, Canadá, Japão, Arábia Saudita e Taiwan.

 

Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente