A divisão colonial da África

Potências europeias fatiaram o continente africano no final do século XIX. Saiba quem ficou com qual pedaço da África.

O neocolonialismo foi o período ocorrido entre o final do século XIX e a eclosão da Primeira GuerraMundial, em 1914. Consistiu na partilha feita pelas potências europeias do território africano. Além das evidentes consequências que a exploração causou, os africanos viram tribos amigas obrigadas a se separar em virtude das novas fronteiras – isso sem falar em tribos inimigas que, por conta da arbitrariedade dos colonizadores, viraram compatriotas. Não havia como dar certo.

A independência dos países africanos é, claro, muito mais recente que a dos sul-americanos. Como foram colonizados tardiamente, só conseguiram emancipação dos europeus na segunda metade do século XX, o que ajuda a explicar os gravíssimos problemas que vive o continente.

Veja, abaixo, quem ficou com cada parte da África na colonização.

Alemanha: tinha pouco poder no território africano – basicamente a Namíbia, que fica ao sul do continente, entre Angola e África do Sul. Acabou perdendo Camarões, Togo e Tanzânia após a Primeira Grande Guerra.

Bélgica: colonizou os dois Congos – o antigo Congo Belga e o Zaire, hoje República Democrática do Congo. Não à toa, ambos os países falam hoje o francês.

Espanha: poucos países na África falam espanhol, reflexo do baixo poder que tinha a Espanha na época. Os espanhóis dominaram parte de Marrocos (que fica próximo ao sul da Espanha), a Guiné Equatorial e o Saara Ocidental.

França: um dos países que mais territórios tinha na África no começo do século XX, a França dominava boa parte do norte do continente, tendo em suas mãos Tunísia, Senegal, Mali, Argélia, Marrocos e Costa do Marfim, entre outros territórios. Ficou também com Camarões, a oeste, e Madagascar, a leste.

Itália: outro país com pouca influência no território africano, a Itália tinha sob suas mãos apenas o chamado “Chifre da África”, com Líbia, Eritreia e parte da Somália.

Portugal: as colônias portuguesas ficavam principalmente ao sul: Angola e Moçambique eram as maiores. Depois, países a oeste, como Guiné Bissau, Cabo Verde e São Tome e Príncipe.

Reino Unido: ao lado da França, o maior colonizador africano. Os britânicos tinham partes ou territórios inteiros do Egito, Sudão, Quênia, Uganda, Zimbábue, Zâmbia, Nigéria, Camarões, Gana, entre outros.

Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Quer ser avisado(a) de novas publicações?
CURTA NOSSA PÁGINA para não perder os próximos 😉