Exercícios em excesso prejudicam a saúde

Exercícios são excelentes para manter a forma, mas em excesso causam danos à saúde.

Os benefícios dos exercícios físicos são conhecidos. Para quem quer emagrecer, não existe método mais adequado. Fortalecer ossos e músculos, esculpir o corpo, ganhar massa muscular e regular a frequência cardiorrespiratória estão entre os ganhos comprovados cientificamente. No entanto, quando feitos em excesso ou de forma errada, podem provocar dores e até prejudicar seriamente a saúde.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

O acompanhamento de um educador físico e a avaliação médica são fundamentais para garantir que os movimentos dos exercícios favoreçam corpo e mente do atleta.

Mesmo atividades simples, como caminhadas e pedaladas, precisam de orientação. O ritmo e a frequência das práticas precisam ser ajustados às características físicas, idade e estado de saúde dos atletas.

É preciso observar também as pausas necessárias para repor vitaminas e sais minerais e permitir que o organismo se reequilibre.

Exercícios feitos de forma errada – ou não indicados para as características do atleta – geralmente têm como primeira consequência a ausência de resultados e um erro comum de muitas pessoas é aumentar o volume, o que apenas vai provocar problemas nos ossos, músculos e tendões.

A moda da extrema magreza tem levado muitas mulheres a exagerar nos exercícios, em busca da silhueta de uma top model.

Isto, aliado a dietas frequentes – e até mesmo permanentes – é responsável por inúmeros prejuízos à saúde. A queda da imunidade expõe a pessoa a infecções e, dependendo das características psicológicas, pode ser a porta para a anorexia ou bulimia, doenças que chegam a ser fatais.

O overtraining

Praticar exercícios tem seu aspecto lúdico e muitos sedentários que decidiram mexer o corpo se surpreendem pelo fato de descobrir que qualquer atividade física causa prazer. O motivo é a liberação de doses maiores de endorfina, hormônio relacionado ao bem-estar.

O problema é que alguns atletas, por diversas razões emocionais, só conseguem obter esta sensação com os exercícios e ficam literalmente viciados em endorfina. A partir daí, o volume e intensidade das atividades, fato que resulta em desconforto, dor e problemas maiores, como o rompimento de um tendão.

O overtraining – ou supertreinamento – pode ser controlado com a adoção de uma atividade mais relaxante, como a natação. Gradualmente, o atleta reduz a carga do esporte em que estava se empenhando em excesso, sempre sob controle de um educador físico.

A vigorexia

A vigorexia é um transtorno dismórfico muscular, que ocorre quando a intensidade e carga de exercícios praticada por um indivíduo excede a capacidade de recuperação orgânica. Em muitos casos, está relacionada a uma visão distorcida da autoimagem: o atleta, apesar de forte, não consegue enxergar-se como realmente é e procura ganhar mais e mais massa muscular.

A vigorexia, classificada como transtorno obsessivo compulsivo, é mais prevalente entre homens jovens e pode configurar um caso patológico. Os principais sintomas são dores musculares persistentes, cansaço, frequência cardíaca acelerada (mesmo em repouso), baixa imunidade, lesões frequentes, irritabilidade, depressão, insônia, perda de apetite e de gordura no organismo e falta de libido.

Nas mulheres, os principais problemas são amenorreia (ausência de menstruação) e problemas no funcionamento da tireoide, glândula que regula o metabolismo.
O tratamento requer terapia comportamental cognitiva e, como muitos pacientes utilizam anabolizantes esteroides para aumentar a massa muscular, é preciso que o médico avalie possíveis danos causados ao organismo.

Atletas que exageram nos treinos costumam recorrer a suplementos, como óleo de coco e proteína de trigo, para aumentar a resistência física e mascarar as dores.

Suplementos são excelentes fontes de nutrientes, mas devem ser ingeridos de acordo com as recomendações do fabricante e, de preferência, sob controle médico.

É preciso estar atento aos sintomas. O ideal é praticar exercícios em clubes e academias, onde profissionais especializados podem identificar eventuais problemas e adotar as providências necessárias para que os treinos sejam apenas uma prática saudável e divertida.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.