A origem e as regras do Karatê

O Karatê é uma arte marcial japonesa que surgiu em Okinawa.

O Karatê ou Caratê é uma arte marcial de autodefesa. A palavra significa “mão vazia”. Atitudes positivas e disciplina são características importantes para um carateca. Os objetivos principais do Karatê são o desenvolvimento do caráter do praticamente e o aumento da agilidade e eficiência de todos os movimentos corporais, para aprimorar cada vez mais as técnicas de luta.

As origens das artes marciais do Oriente estão repletas de lendas. Tudo teria começado com um monge budista indiano, Bodhidharma, que fez uma viagem de iluminação espiritual até a China, no século VI. No trajeto, ele pernoitava nas vilas e aldeias, recebendo alimentos e oferecendo como recompensa os dogmas de sua religião.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Bodhidharma chegou ao Templo Shaolin e, ao verificar as condições físicas precárias dos monges – as automortificações eram comuns –, insistiu que eles desenvolvessem tanto os aspectos espirituais como os corporais, para evoluir por completo e introduziu as primeiras técnicas de luta.

Não se sabe se é mito ou realidade, mas há relatos por toda a Indochina, China e Japão sobre monges lutadores, inclusive com o uso de armas, especialistas em diversas formas de luta. O Karatê surgiu muito tempo depois, em 1820, sob forte influência do kung fu chinês e dos koryu japoneses, técnicas de luta tradicionais, conhecidas ao menos desde a Restauração Meiji (século XV).

As regras do Karatê

O Karatê se baseia no atemi waza: socos, chutes, cotoveladas, joelhadas e golpes com a palma da mão aberta. A arte marcial das “mãos vazias” recebe este nome porque não é permitido o uso de qualquer arma ou instrumento para imobilizar o adversário, além do próprio corpo.

O ensino do caratê é dividido em três etapas: o Kihon, em que são estudados os fundamentos básicos, o Kata, em que os discípulos lutam contra oponentes imaginários, e o Kumite, ou a luta em si. A graduação do caratê é feita através de faixas, mas cada estilo estabelece as cores e formas de passar para o grau seguinte.

As competições de Karatê

As lutas ocorrem numa área de segurança, delimitada de acordo com as posições dos lutadores, árbitros e juízes (uma banca que avalia os golpes). Os competidores precisam usar um karate gi branco, sem listras ou marcas. nas disputas locais, um competidor usa faixa vermelha e seu adversário, azul. Protetores de dentes são obrigatórios.

A duração do combate varia de acordo com o sexo e a capacitação dos competidores. Os combates para homens do nível sênior dura três minutos; para mulheres e homens juniores e cadetes, a duração é de dois minutos.

As competições têm início com o cumprimento dos oponentes. A luta é suspensa sempre que um árbitro grita Yame, indicando que ocorreu um golpe pontuável. O árbitro indica a pontuação obtida e reinicia a competição. Quando um dos adversários abre oito pontos de diferença, ouve-se novamente a palavra Yame e a luta é encerrada. Caso isto não ocorra durante os assaltos, os juízes verificam as pontuações e determinam o vencedor.

A pontuação no Karatê

São atribuídos três pontos (Sanbon) a pontapés Jodan (pontapé penetrante ou de frente à cara) ou a projeções do oponente ao tapete.

Parada em frente, dirigida ao corpo, parada de mão contra o corpo do atacante, parada de dentro para fora para a nuca e parada de fora para dentro com o antebraço (os pontapés Chudan), além de socos nas costas, nuca e parte posterior da cabeça valem dois pontos.

Socos diretos em posição vertical valem um ponto (ippon). Os ataques são limitados à cabeça, pescoço, tórax, abdômen, costas e flancos.

Penalidades no Karatê

As infrações são o Chukoku (advertência), Keikoku (infrações menores, sobre as quais o competidor já foi advertido: valem um ippon), Hansoku Chui (para faltas já punidas com um Keikoku ou infrações mais graves: valem um Nihon) e Hansoku (para faltas mais graves ou já punidas com o Hansoku Chui: o competidor agredido fica com resultado de oito pontos e o agressor, de zero).

O Shikkaku, aplicado em faltas gravíssimas, determina a vitória do agredido e a desclassificação do campeonato para o agressor.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

4 Comentários

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.