Cotidiano Terçol: o que é? Como evitá-lo?

Terçol: o que é? Como evitá-lo?

O terçol, também chamado de hordéolo, é um pequeno abscesso que surge na borda externa de uma das pálpebras, perto dos cílios, provocado pela inflamação das glândulas sebáceas (glândulas de Zeiss e Mol), geralmente causada por uma infecção bacteriana (Staphylococcus). Mais comum em crianças e no início da adolescência, em função das alterações hormonais (apesar de afetar pessoas de todas as idades), o terçol pode ser seco com aplicações de compressas de água quente ou morna.

A higienização da área dos olhos é a principal forma de reduzir a incidência do terçol, mas não é possível evitá-lo totalmente. Os primeiros sinais são rigidez, dor vermelhidão. Em seguida, surge uma saliência dolorida e quente, semelhante a uma espinha. Outros sintomas são sensação de areia no olho, olho lacrimejante, coceira (como se um corpo estranho estivesse entre a pálpebra e o globo ocular) e aumento da sensibilidade à luz. Em geral, o terçol regride em dois ou três dias. Quando o mal se prolonga, o médico pode receitar o uso de pomadas ou colírios antibióticos.

Quando o terçol afeta pessoas idosas ou muito debilitadas, pode ser necessário o uso de antibióticos orais, uma vez que a região das pálpebras é muito irrigada e a inflamação pode disseminar-se.

O terçol pode ser desencadeado pelo estresse e pela desnutrição. Em geral, é causado pelo excesso de secreções produzidas pelas pálpebras em contato com bactérias presentes na pele. Pode também ser secundário, provocado por uma blefarite – inflamação não contagiosa das pálpebras que provoca o aumento da produção sebácea.

Um oftalmologista pode diagnosticar o terçol apenas com o exame clínico. Recidivas constantes, no entanto, podem levar o especialista a pedir exames laboratoriais, que, se não identificarem a presença de bactérias, indicam que o paciente pode estar sofrendo com calázio.

Não se deve perfurar e espremer um terçol. É uma doença de evolução rápida, apesar de incômoda e, às vezes incapacitante, mas em alguns dias surge um ponto amarelo, sinal da presença de pus, que é drenado espontaneamente.

Calázio

Uma inflamação semelhante ao terçol é o calázio, que ocorre na glândula de Meibômio e não é provocada por bactérias. A inflamação, apesar de visível, concentra-se na parte interna das pálpebras.

Mesmo depois de controlado, o calázio pode circunscrever-se e formar um granuloma; sem sinais inflamatórios, ele aumenta e diminui de tamanho, na medida em que a substância produzida pela glândula não consegue ser expelida. Trata-se, portanto, de uma doença mais delicada, que pode indicar algum defeito de refração do olho, se ocorrer com frequência. Isto é sinal de problemas na visão, a ocorrência de miopia, presbiopia, astigmatismo ou hipermetropia.

O uso de sabonetes com pH neutro é indicado para quem sofre com calázio. A oleosidade da região precisa ser reduzida, para não obstruir os canais das glândulas de Meibômio.

Perigo de contágio

Ao contrário do que se imagina, o terçol não é transmitido de uma pessoa para outra. Pode ocorrer transferência de bactérias, mas a condição para sua instalação é a cobertura excessiva de óleo sobre a pele, que impede a excreção das glândulas sebáceas.

Mesmo estando perto de uma pessoa afetada pelo mal, não há risco de transmissão; por isto, não existem casos de epidemias de terçol, ao contrário, por exemplo, das conjuntivites virais e bacterianas, que podem ser transmitidas pelo ar, especialmente em dias frios, quando muitas pessoas permanecem em ambientes fechados, como escritórios e meios de transporte.

No caso do calázio, não há risco nenhum de contágio, uma vez que a doença não está envolvida com um microrganismo; é uma reação do sistema imunológico, devido ao acúmulo de oleosidade, entendida como um agente invasor.

ÚLTIMAS POSTAGENS

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui