forbrukslån | raskt forbrukslån | forbrukslån billigste rente

Origem da festa junina

Tradicional entre os portugueses, a festa junina chegou aqui no tempo do Brasil Colônia.

Mês de junho é mês de festa. Conheça um pouco sobre a origem da festa junina.

Festas para comemorar o solstício de verão – 21 de junho – já ocorriam na Grécia antiga, em Roma e até entre povos bárbaros, como germanos e celtas. É o dia em que o Sol permanece por mais tempo visível, e o Sol sempre esteve entre as divindades primitivas, como um ser que deve ser cultuado para que não seja forte demais e queime a lavoura, nem fraco demais e provoque uma colheita mirrada.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Com o advento do Cristianismo, a Igreja passou a absorver as tradições pagãs e adaptá-las ao calendário. Na península Ibérica (Portugal e Espanha), as festas juninas se cristianizaram e passaram a reverenciar santos católicos.

Outros autores preferem acreditar que se trata de uma homenagem a São João, sendo o termo “junina” uma corruptela de “joanina”.

Na época da colonização portuguesa, quando estas festas juninas chegaram aqui, as influências europeias eram bastante fortes. A dança marcada tem origem na “quadrille” francesa, dança para quatro pares comum no século 19, fortemente influenciada pela contradanças inglesas. Nas quadrilhas atuais, acaipiradas pelos costumes brasileiros, muitos termos franceses ainda estão presentes, como o “tour” (passeio), balancê e outros. No Brasil central, a festa ganha o nome de saruê, uma variação do “soirée”, a festa noturna francesa.

Os fogos de artifício, comuns nas homenagens a Santo Antônio, São João e São Pedro, tornaram-se comuns no Brasil com a chegada de imigrantes chineses (inventores da pólvora) à América.

A estes elementos, foram adicionadas influências indígenas e africanas, tornando a festa junina brasileira um evento diferente e, mesmo aqui, há diferenças entre as festas de região para região.

As maiores festas juninas acontecem na região Nordeste brasileira. A festa de São João realizada anualmente pela Prefeitura de Campina Grande (PB) é considerada a maior do mundo. Ma existem rivais à altura, como a festa de Caruaru. Na região Sudeste, a maioria das festas é organizada por escolas, clubes e igrejas, mas no interior de São Paulo e Minas Gerais acontecem autênticas festas caipiras. Seja qual for o local da festa, as roupas típicas são uma clara referência à origem campestre.

No mês de junho, os arraiais são montados em praticamente todo o Brasil, com adaptações regionais. Por exemplo, os nordestinos dançam forró e os gaúchos, fandango. Mas, qualquer que seja a forma, a diversão barata e simples está garantida.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.