O que acontece quando você morre?

Para a ciência, você morre, o corpo se decompõe e é o fim da história. Mas as religiões têm explicações diferentes.

Cada cultura desenvolveu crenças diferentes para explicar o que acontece quando alguém morre. O próprio ato do sepultamento já indica um sinal de respeito: um animal morto é lixo, um ser humano morto deve ser reverenciado. O embalsamento foi comum a diversos povos, como egípcios, chineses, maias e incas, que acreditavam no retorno à vida; deixavam alimentos, utensílios e flores junto ao cadáver, para que ele não passasse necessidades, era comum.

O que acontece quando você morre?

Os gregos acreditavam que a imensa maioria dos mortos ia para o Hades, que foi identificado posteriormente com o inferno. Mas o Hades não era um lugar apenas de sofrimento: os bons ficavam nos Campos Elíseos, enquanto os maus iam para o Tártaro. Para chegar lá, era preciso atravessar o rio Aqueronte e o barqueiro, Caronte, exigia pagamento. Por isto, os mortos eram enterrados com uma moeda sobre os olhos. Até hoje, esta tradição é mantida em várias partes do mundo.

Os judeus inicialmente acreditavam que a morte era um sono eterno, com bons sonhos ou pesadelos de acordo com as ações em vida. Posteriormente, desenvolveram crenças sobre ressurreição e reencarnação. Ao tempo de Jesus, os essênios acreditavam na reencarnação, os fariseus, na ressurreição e os saduceus continuavam acreditando no sono eterno.

As crenças acerca de céu e inferno são antigas. No século V a.C., os persas desenvolveram o dualismo entre o bem e o mal e o destino fatal para todos. O paraíso deveria ser algo inatingível para os homens, e por isto foi posto acima do firmamento (acreditava-se que o céu era uma abóbada sólida – firme –, que cobria a Terra). O inferno foi relegado às cavernas e furnas.

Os persas dominaram a Mesopotâmia quando os judeus estavam sob cativeiro dos babilônios. O dualismo influenciou a religião judaica, que o transmitiu aos cristãos e, séculos depois, aos muçulmanos. A crença no paraíso ou inferno é até hoje artigo de fé para a maioria das confissões cristãs.

O paraíso é um tedioso lugar de adoração a Deus. Os bem-aventurados passarão a eternidade entoando hosanas ao Criador. Os malditos receberão a danação eterna: as descrições do inferno são muito mais frequentes, com castigos intermináveis para quem não teve uma boa conduta em vida.

A outra possibilidade é a reencarnação. Culturas tão antigas como a egípcia já acreditavam que as almas migravam para outros corpos depois da morte. Chineses e indianos mantiveram esta crença, que só se popularizou no Ocidente a partir do século XVIII. Na Suécia, Emanuel Swedenborg teve os primeiros contatos com os “mortos”. O Espiritismo e a Teosofia reforçaram a tese da reencarnação.

No entanto, o intervalo entre duas vidas depende da forma como o período anterior foi aproveitado. Todas as doutrinas que se baseiam na reencarnação afirmam que existem castigos e recompensas, assim como estudos e vivências para o aprimoramento do espírito.

Estas são as alternativas sobre o que acontece quando você morre. É só escolher.

Gostou? Então Clique no Botão +1 e Curta no Facebook!


GRÁTIS: Receba atualizações por Email:

Cadastre seu email e receba atualizações do Blogadão no seu e-mail. É grátis!

Comente no Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

3 comentários

  1. Mônika escreveu:

    Não faz a menor diferença p nós que estamos vivos, saber se há ou não continuidade após a morte porque isso só ocorrerá (se for verdade), depois que morrermos.

  2. Alvaro Buhler escreveu:

    “O paraiso é um TEDIOSO lugar de adoração”. Percebe-se a ignorância em relação á teologia cristã do autor deste artigo, imprimindo uma opinião pessoal e determinando que a eternidade, algo inimaginável para a mente humana, seja vivida de forma aborrecida e sem graça.
    Recomendo que leia a carta de Paulo aos Tessalonicenses (entre outras), e principalmente o Apocalipse para ter uma mínima noção á respeito do assunto ETERNIDADE.

    • Diego escreveu:

      Perfeito Alvaro ! Ao ler também vi a mesma coisa e fiquei aborrecido ! DEUS com sua toda sabedoria, iria criar algo tedioso ao seus filhos ? ao ler a biblia a gente tem noção do que realmente é o paraiso, porém foge da ilusão humana ! não sabemos como realmente é ! mais temos noção do que pode ser… mais nao conseguiremos nunca acertar cada um pensa algo ! e ridiculamente esse comentario infeliz feito leva a crer o desconhecimento dele ao falar do cristões e de nossas fé e crença ao falar do paraiso ! respeito todas as crenças e sigo a minha !