Muay thai: história, golpes e benefícios

O muay thai tem mais de dois mil anos de história. Conheça os golpes e benefícios da prática desta arte marcial.

Também conhecido como boxe tailandês, os primeiros esboços do muay thai surgiram em Yunnam, província do sul da China às margens do rio Yang-Tsé. Trata-se de uma região montanhosa e, por isto, parte da população migrou em direção ao sul, em busca de terras para a agricultura. A arte marcial foi levada na bagagem.

Mas a região não era tranquila. Escassamente habitada, era um local com sérios riscos de ataques de animais e bandidos. Por isto, os futuros siameses desenvolveram técnicas de defesa, para fortalecer corpo e mente. A luta foi inicialmente batizada de chupasart, que já era bastante complexa.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Apesar da eficiência, o chupasart aliava diversos instrumentos aos movimentos corporais, como facas e machados, que provocavam muitos acidentes, mesmo durantes os treinos. Por isto, as armas foram deixadas de lado. No início, eram utilizados apenas golpes com as palmas das mãos e as pontas dos dedos.

Instalaram-se na Província de Ayuddhaya, no antigo Reino do Sião. O desenvolvimento da arte marcial era eminentemente prático. Além disto, a província foi arrasada pelos birmaneses; por isto, existem poucos documentos sobre as práticas iniciais. A técnica inicial evoluiu em pouco tempo, aproximando-se das regras do muay thai aplicadas atualmente.

Bem mais tarde, no século XVII, o rei Pra Chao Sua, conhecido como o “Rei Tigre”, deu um grande incentivo ao muay thai. Conta-se que o monarca viajava disfarçado, desafiando os campeões de cidades e aldeias. Ele permaneceu invicto por sete anos. Foi um período de paz no sudeste asiático, o que permitiu que a arte marcial, antes reservada aos soldados, fosse popularizada, tornando-se uma prática recreativa. As constantes excursões de europeus, a partir do século XIV, garantiram a globalização da luta.

Ate 1920, os lutadores não usavam qualquer proteção, a não ser fitas de algodão ou crina de cavalo para as mãos. Não havia divisão em categorias nem os rounds: os desafios só terminavam quando um lutador ia a nocaute – ou morria (fato relativamente comum). Para evitar isto, foram incorporadas algumas regras do boxe inglês: divisão das categorias por peso, uso de luvas e tempo máximo para os combates.

O muay thai chegou ao Brasil em 1979. No ano seguinte, foi criada a primeira associação e, em 1981, foi disputado o primeiro campeonato interestadual, entre o Rio de Janeiro e o Paraná. Em 1987, surgiu a primeira federação brasileira e, em 1994, a Confederação Brasileira de Muay Thai.

Nos anos seguintes, com a popularização da MMA (Martial Mixed Arts), o muay thai conheceu um declínio, mas, a partir de 1999, os praticantes de jiu-jitsu e MMA incorporam golpes e passaram a treinar a arte para melhorar o condicionamento físico para as competições.

O muay thai na Tailândia

Hoje, o muay thai é o esporte nacional da Tailândia e, de longe, o mais praticado no país. As academias são chamadas “campos de muay thai”. Meninos são encaminhados aos campos aos seis ou sete anos e passam a morar em alojamentos com outros lutadores.

Os treinadores são muito valorizados no país. Eles se responsabilizam não apenas por ensinar as técnicas do muay thai e as práticas físicas e mentais associadas à arte marcial, eles também cuidam dos estudos, alimentação e vestuário dos alunos.

Os lutadores profissionais geralmente encaram desafios mensais, com boas premiações. Além disto, como as apostas são permitidas no país, é comum que o treinador invista em seu pupilo. E boa parte da população se dedica a apostar e assistir às lutas.

O muay thai é uma das mais poderosas lutas de contato do mundo: além das sofisticadas técnicas de punhos e pernas, ele é considerado a arte marcial que faz o uso mais eficiente dos cotovelos e joelhos.

Os golpes do muay thai

O contato físico é intenso no muay thai. Além das mãos e pés, é permitido o uso de cotovelos, joelhos, canelas e os chamados golpes giratórios. As cotoveladas, normalmente disparadas quando os adversários estão a curta distância, podem ser desferidas em diversos ângulos, como diagonais (para cima ou para baixo).

Os socos são usados em quatro ataques: o jab é um soco frontal, enquanto o direto é um soco com a mão de trás; o upper é um golpe de baixo para cima. O alvo de todos estes socos é o queixo do lutador. No cruzado, procura-se cruzar a linha frontal da guarda do oponente.

Os chutes podem ser aplicados com o pé ou a canela, mais comum na prática do muay thai. No round kick (chute circular), tenta-se atingir a canela, coxa ou cabeça. O front kick (chute frontal) é usado principalmente para neutralizar um ataque e preparar para um segundo golpe. No spin back kick, o lutador dá um giro e ataca o adversário com o calcanhar.

Os joelhos também são usados em quatro golpes. No kao dode, o lutador dá um salto e, flexionando a perna de impulso, atinge o rival. O kao loi é um movimento lateral: com a mesma perna, dispara a joelhada. O kao tom é uma joelhada para cima (em linha reta) e, no kao noi, tenta-se atingir a barriga ou coxa do adversário.

Aplicar um clinch é prender o oponente com os braços em torno do pescoço ou dos braços. É usado para interromper uma sequência de golpes. Mesmo com esta imobilização, a luta não é paralisada e geralmente surgem muitas joelhadas e cotoveladas, para arremessar o lutador ao chão. Quando ele é preso pela garganta, dá-se o nome de rebitamento thai.

Mas não bastam só os ataques: é preciso também saber se defender. Os lutadores usam os ombros, braços e principalmente as canelas, usadas para bloquear chutes circulares baixos e médios. Os golpes aplicados na parte superior do corpo geralmente são neutralizados com os ombros e antebraços.

Os benefícios do muay thai

A prática do muay thai envolve alto gasto calórico (até 800 calorias, de acordo com as características pessoais) e garante excelente condicionamento físico. A arte é cada vez mais comum em academias. Para obter a agilidade necessária para as lutas, é preciso trabalhar bastante o conjunto de músculos abdominais (o core).

Os abdominais também fazem parte dos treinos: alguns atletas chegam a fazer séries de 500 exercícios em uma hora, e não há barriga de chope que resista: o abdômen fica totalmente definido. A postura também é beneficiada, já que a luta exige muito do corpo inteiro. Os movimentos de defesa com os ombros ajudam a manter a coluna vertebral ereta.

Condicionamento cardiorrespiratório, flexibilidade, agilidade, velocidade, coordenação motora e força física também são trabalhados, o que melhora o desempenho em corridas e trotes, além de fortalecer tendões e articulações, reduzindo o risco de lesões.

Outra característica do muay thai é a aceleração do metabolismo. Como os praticantes consomem muita energia, o organismo tem que trabalhar mais rapidamente. Por isto, é importante conferir se a dieta está adequada. O educador físico ou nutricionista pode sugerir o aumento do consumo de carboidratos, a redução dos intervalos entre as refeições ou a adoção de suplementos alimentares, sempre de acordo com as condições de cada atleta.

Com tanta malhação, o estresse desaparece e a autoestima atinge as nuvens. Socos e chutes em um saco de pancada são uma excelente estratégia para combater as tensões, a raiva, as preocupações do dia a dia e o mau humor. Um bônus extra: a prática física intensa obriga o cérebro a ordenar a liberação de substâncias relacionadas ao prazer e ao bem estar.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.