Mitologia nórdica

A mitologia nórdica mostra como os povos nórdicos europeus entendiam a vida e a morte.

A mitologia nórdica compreende crenças e ritos dos povos que habitaram o norte da atual Alemanha (germanos) e a Escandinávia, incluída a Islândia, onde surgiram os primeiros relatos escritos: as Eddas, duas obras em verso e prosa datadas do século XIII.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

A mitologia nórdica é uma religião relacionada à vida prática e não apresenta discussões transcendentais. Trata da proteção à família, à agricultura, à comunidade e à navegação, principalmente entre os vikings.

Na mitologia nórdica, a Terra era um grande disco, no centro do qual estava Asgard, onde habitavam os deuses. Para chegar a Asgard, era necessário atravessar um arco-íris, a ponte de Bifrost. Os gigantes de neve viviam em Jotunheim e os de fogo, em Musphelheim. Uma caverna dava acesso a Nilfheim, morada da deusa Hel, local para onde ia a maioria dos mortos. Entre Nilfheim e Asgard, ficava a terra dos homens. Havia outros reinos: Alfheim, local dos elfos luminosos, Svartalfheim, dos elfos escuros, e Nidavellir, as minas dos anões.

Os deuses eram inimigos dos gigantes, que representavam as forças da natureza.

Havia também seres sobrenaturais: Fenris, um lobo descomunal, e Jormungard, serpente que enlaçava a terra. São os primogênitos de Loki, o deus da mentira, inimigo de Tor, filho de Odin. Hugin e Munin são dois corvos que mantêm Odin (o deus central) informado sobre o que acontece entre os homens.

Como em todas as religiões politeístas, não há bons e maus na mitologia nórdica: o bem e o mal acontecem quando a ordem prevalece sobre o caos e vice-versa.

No início, havia apenas Nilfheim, Musphelheim e o mundo das brumas. Fogo e névoa se encontraram, formando um bloco de gelo. Com o derretimento do bloco, surgiu o primeiro gigante, cujo suor deu origem aos demais. Do bloco surgiu também uma vaca, de cujas tetas jorrava o leite que formou quatro rios. Esta vaca lambeu o bloco de gelo e libertou o primeiro deus, Buro, pai de Borre, que por sua vez foi pai de Odin e seus irmãos, que derrotaram o gigante primordial e das suas entranhas criaram o mundo.

Odin regulou a passagem do tempo e criou os primeiros homens: Ask (carvalho) e Embla (olmo). Os homens foram esculpidos em madeira e trazidos à vida.

Uma lenda interessante diz respeito aos eclipses. Todo dia, a deusa Sol montava no seu carro e cruzava o céu, perseguida por um lobo, que eventualmente conseguia devorá-la. O irmão de Sol, Mani (a Lua), era perseguido por outro lobo.

O fim do mundo é sombrio na mitologia nórdica. O caos vai superar os deuses e homens, os mortos escaparão de Nilfheim e combaterão com os vivos. Heimdall, guardião das divindades, convocará os deuses para a batalha contra o caos: o ragnarok.

Já está previsto que os deuses levarão a pior na batalha, mas alguns deuses e homens conseguirão sobreviver, para repovoar a terra e começar tudo de novo.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.