Dicas para manter a saúde bucal

É muito importante manter a saúde bucal – não apenas dentes, mas também gengiva, mucosas, palato e língua.

O Brasil é conhecido como o país dos desdentados. Milhões de pessoas nunca foram a um dentista, mais de 80% da população já perderam um ou mais dentes e cáries povoam a boca da imensa maioria dos brasileiros. Para não engrossar estas estatísticas, é preciso seguir algumas dicas para manter a saúde bucal.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Qualquer deficiência na boca prejudica as primeiras etapas da digestão: mastigação e insalivação. Com isto, o sistema digestório é obrigado a processar grandes porções de alimento, que deveriam ter sido quebradas na boca. No médio prazo, isto pode causar gastrites e úlceras, já que o estômago é obrigado a liberar grandes quantidades de ácidos para executar suas tarefas. Estes são apenas alguns problemas causados pela saúde bucal em desequilíbrio.

Existe também o aspecto estético: um belo sorriso é um cartão de visita para se relacionar, obter um emprego e namorar. Uma pessoa banguela ou com dentes cariados nunca é um bom candidato. A boa notícia é que a adoção de hábitos de higiene simples garante a saúde da boca. Basta seguir algumas dicas.

A escovação

Os dentes devem ser escovados diariamente ao acordar, depois de cada refeição e antes de dormir. É preciso escovar também a gengiva, a língua, o céu da boca e a parte interna das bochechas, para impedir a proliferação de bactérias, causadoras das cáries e do mau hálito (que pode estar relacionado a outros problemas de saúde).

A língua deve estar sempre rosada. Se estiver esbranquiçada ou amarelada, é sinal de que a escovação não foi suficiente para manter a boca limpa.

Escovas devem ser individuais, higienizadas antes da escovação e trocadas com frequência (siga as instruções do fabricante). Com o tempo, as cerdas perdem a resistência e a capacidade de limpeza. Além disto, escovas – como qualquer outro instrumento ou acessório que entra em contato com material orgânico – acumulam microrganismos com o tempo.

Se, mesmo com a escovação, o mau hálito persistir, é preciso consultar um dentista, para identificar as causas e eventualmente encaminhar para outro especialista. Em alguns casos, o problema pode indicar problemas gástricos.

Antes da primeira dentição, bebês devem ter as gengivas escovadas após cada mamada. Bebês maiores não devem ir para o berço com a mamadeira: o leite depositado na boca irá fermentar durante a noite inteira, favorecendo o surgimento de caries.

O fio dental

O uso correto do fio dental impede ou remove a placa bacteriana (entre a dentina e a gengiva), responsável pelas cáries e pelo tártaro. Ele é indicado para remover resíduos onde a escova de dentes não consegue chegar. Os mais indicados são os fios de náilon (multifilamento) e os PTFE (monofilamento). Este último, embora mais caro, é ideal para quem tem dentes muito juntos, porque não se desfia.

Para usar o fio dental, basta enrolar alguns centímetros do produto em cada dedo médio, deixando um espaço de 10cm entre eles. Segurando o fio entre os dedos polegar e médio, basta deslizá-lo de cima para baixo entre o espaço entre os dentes. A base requer cuidados especiais: o fio deve forçar um pouco a gengiva, para retirar alimentos que tenham se introduzido na raiz.

Não se deve utilizar muita força na tarefa, porque o fio pode machucar a gengiva, que é um tecido muito frágil. Para cada junção de dentes, é preciso usar um trecho novo do fio. Existem fios dentais com diversos sabores disponíveis no mercado, o que torna a limpeza mais agradável, especialmente para crianças.

O dentista

Muitas pessoas têm pavor de ir ao dentista. Apenas a visão da cadeira odontológica ou do barulho dos instrumentos é suficiente para causar a sensação de dor. No entanto, visitas regulares ao dentista – ao menos semestralmente – são fundamentais para a garantia da saúde bucal.

Atualmente, tratamentos odontológicos são praticamente indolores. Se for o caso, existem anestesias tópicas, para que o paciente não sinta nem a picada da agulha que amortecerá os nervos. Além disto, o dentista é capacitado para diagnosticar problemas e sintomas que não são visíveis para um leigo.

A alimentação

A dieta deve ser rica em fibras e pobre em açúcares e carboidratos, para colaborar com a saúde bucal: o risco do açúcar para os dentes é a frequência, e não a quantidade em que eles são ingeridos. De qualquer forma, o consumo excessivo de doces é prejudicial à saúde integral.

Alimentos com corantes podem manchar os dentes e as restaurações. Os refrigerantes estão incluídos nesta lista, e bebidas ácidas também. Um copo de suco de laranja e uma taça de vinho amolecem a superfície dura do esmalte. Caso a escovação seja realizada logo após a ingestão, parte do esmalte será removida.

O mesmo acontece com todas as frutas cítricas. Isto não significa que seu consumo deva ser evitado, apenas controlado. O suco cítrico pode ser tomado antes do café da manhã. Os demais itens do cardápio recuperarão o equilíbrio do esmalte.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.