Você é viciado em internet?

A internet é um excelente instrumento para pesquisa e comunicação, mas ficar tempo demais conectado pode indicar uma compulsão.

Pesquisas indicam que mais de 60% dos adolescentes e adultos consideram-se viciados em internet. Entre os mais jovens, o total ultrapassa os 70%. Provavelmente, a maioria destes usuários não é viciada, mas permanece conectada por mais tempo do que considera adequado. Mas existem pessoas que desenvolvem problemas bastante sérios.

Para saber se você é viciado em internet, é preciso avaliar diversos pontos. O primeiro deles é o tempo diário dedicado aos bate-papos e redes sociais. Um sintoma de que algo está errado é quando você permanece o tempo todo conectado sem necessidade específica.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Deixar de realizar as tarefas do dia a dia para continuar navegando pelos sites indica um possível descontrole. Quanto mais tarefas forem comprometidas, mais enraizado está o vício. Parentes e amigos reclamando de falta de companhia, namorado(a) se queixando de negligência, professores e chefes exigindo o cumprimento imediato de tarefas são indicadores de problemas sérios.

Alguns compulsivos chegam a reduzir o tempo de sono para ficarem conectados. Outros desenvolvem sentimentos de irritação e raiva quando são chamados ao mundo real, mesmo que seja o aviso de que a refeição está na mesa. Se forem obrigados a se afastar do computador, ficam atentos ao smartphone ou tablet.

Conversar com os amigos pelo MSN ou redes sociais é uma forma de aproximação extra, que a internet proporciona. O perigo está em deixar as conversas, jogos e distrações reais para ficar só no virtual. E a coisa fica ainda pior quando só restam amigos conhecidos na rede, sem contato físico.

Até uns 15 anos atrás, corresponder-se significava comprar papel, envelope e selos, escrever uma carta, colocá-la no correio. O destinatário esperava alguns dias e tinha que fazer o mesmo “ritual” para responder. Hoje, os e-mails chegam em segundos. Mas checar e-mails a cada minuto, principalmente se não está aguardando uma mensagem importante, é mais um sinal de compulsão.

A internet também pode ser usada como uma muleta psicológica para quem desenvolveu compulsões. Ler notícias e fazer pesquisas são atividades excelentes, mas algumas pessoas usam a rede para esquecer problemas, mesmo sabendo que vão ter de encará-los mais cedo ou mais tarde.

O sintoma de que o vício está completamente instalado é quando a pessoa sente-se apreensiva, angustiada e até nervosa quando não está online. Avalie a sua relação com a internet. Procure outras atividades e use a rede para melhorá-las. Se perceber que está em apuros, procure a ajuda de um especialista. O abuso da internet prejudica a qualidade de vida e estudos apontam que os viciados na internet têm propensão para desenvolver outros vícios.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.