Viajando de carro com as crianças

Viajar de carro com a família é uma atividade prazerosa, mas são necessários alguns cuidados com as crianças.

Quem tem filhos pequenos sempre pensa duas vezes antes de pegar a estrada. Nos longos trajetos, as crianças se cansam, sentem-se desconfortáveis e o tédio é inevitável, se nada for feito para ocupar o tempo. No entanto, viajar de carro com crianças pode ser uma boa brincadeira; desde que bem planejado, o percurso pode se tornar uma parte importante das férias.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Tanto para crianças como para adultos, é preciso fazer pausas a cada duas horas (ou menos, em estradas esburacadas), para alongar o corpo e descansar. Verifique no mapa rodoviário locais de interesse, como restaurantes, mirantes, nascentes de rios, etc. Quando a viagem é de lazer, o tempo gasto no trajeto não importa: ninguém tem pressa de chegar ao destino.

O planejamento

Organizada a bagagem, feita a revisão do carro e instaladas as cadeirinhas (de acordo com a idade), é preciso tomar alguns cuidados antes de viajar com as crianças. Começamos pela documentação. Para viagens domésticas, são necessárias apenas a carteira de motorista e identidade dos adultos e cópias autenticadas das certidões de nascimento dos filhos.

Verifique com o pediatra o que fazer em caso de pequenas emergências, como a dor de ouvido causada pela água do mar ou da piscina e problemas intestinais, em função da mudança na alimentação. Se necessário, ponha a vacinação em dia. O dentista deve ser visitado regularmente; portanto, se a próxima consulta estiver chegando, leve a criança antes da viagem.

Verifique a qualidade do sinal da operadora do seu celular e salve os números do pediatra, da seguradora do carro, da central de atendimento do plano de saúde e dos parentes mais próximos. Não se esqueça de levar o carregador e cheque a voltagem na cidade. Durante as viagens, especialmente com crianças, é frequente a ocorrência de imprevistos.

O trajeto

Durante a viagem, sempre chame a atenção das crianças para a paisagem. Especialmente para quem vive nas grandes cidades, nem sempre é possível observar vacas pastando ou laranjas no pé – quase sempre, elas estão nas gôndolas do supermercado. Explique que da cana se extrai o açúcar e que aquelas frutinhas vermelhas, quando torradas, se tornam o café. A curiosidade das crianças vai se encarregar de propor uma série de novas perguntas. Se algo chamar muito a atenção, pare, observe e fotografe.

Para viajar com bebês, programe a saída no horário da soneca. Se ele adormece regularmente às 10h, saia de casa neste horário. Provavelmente, ele irá dormir até a hora do almoço, divertir-se um pouco, alimentar-se e dormir em seguida. Tente não parar o carro quando ele estiver dormindo, porque é quase certo que ele despertará.

Proponha jogos. O antigo Stop pode ser adaptado para o carro: escolha uma letra e peça que cada criança diga três nomes de frutas, flores, brinquedos, etc. Para as que já conhecem os números, pode-se pedir que elas contem os carros de determinada cor, árvores, animais, etc.

Leve, na bagagem de mão, livros, videogames, CDs e DVDs. Compre revistas de atividades, gibis e canetinhas, mas não ofereça tudo de uma vez. Entregue os passatempos aos poucos, para que as crianças não se desinteressem rapidamente ou percam o foco. Desenhos animados devem ser curtos, para que elas possam aproveitar outros momentos da viagem. Inclua na bagagem alguns brinquedos prediletos e aproveite para fazer algumas surpresas durante a viagem (doces, jogos, etc.). Isto vale também para a estada, naqueles dias chuvosos ou nas inevitáveis visitas a parentes chatos.

Deixe fraldas, lenços umedecidos e mudas de roupas em um local de fácil acesso. Mesmo crianças maiores podem sofrer acidentes, com enjoos e lanches derramados. Uma garrafa de água fora da bolsa térmica é útil para limpar mãos, refrescar o radiador, etc.

Importante: o “mestre de cerimônias” – quem distribui lanches, propõe brincadeiras, distribui livros e revistas, etc. – é o adulto que vai no banco dos caronas. O motorista precisa concentrar a sua atenção na estrada e nos outros carros.

A alimentação

Se você já conhece a estrada, sabe os locais em que vale a pena parar para um lanche, inclusive com alimentos incomuns no dia a dia. Mesmo assim, de preferência aos restaurantes com buffet, pois assim é possível verificar a qualidade da refeição nas bandejas, antes de se servir.

Mas, se o trajeto é desconhecido, não se esqueça de levar uma boa cesta com frutas, barrinhas de cereais, doces, água e sucos (evite ao máximo os salgadinhos e bolachas recheadas). Em alguns restaurantes e lanchonetes de estrada, até a parada para ir ao banheiro pode ser muito desagradável.

Banana, maçã e pera são as frutas ideais. As outras fazem muita sujeira, assim como iogurtes e sucos de caixinha (basta apertar um pouco mais forte e o líquido é espirrado por toda a parte). Dê preferência à mamadeira ou aos copos de treinamento (com alças e tampa).

Nos trajetos longos ou por locais muito quentes, providencie uma sacola térmica. Para amamentar os bebês, pare o carro em um posto ou cabine da polícia rodoviária.

Para os bebês maiores, as melhores opções são as papas industrializadas, que podem inclusive ser ingeridas frias.

Inclua também alguns medicamentos (pílulas para enjoo, antitérmico, antisséptico, curativos), além de termômetro, pomada para picadas, repelente contra insetos e protetor solar (para adultos e crianças).

A segurança

Trafegue em velocidade reduzida, para aproveitar a paisagem e prevenir-se contra acidentes. A maneira certa de viajar com crianças é transportar os bebês de até 9 kg ou um ano em cadeirinha apropriadas, instaladas de costas para o movimento. Crianças de 9 kg a 18 kg exigem a cadeirinha voltada para o movimento. De 18 kg a 36 kg (ou até sete anos e meio), é necessário o suporte de elevação, para que o cinto de segurança seja fixado na posição correta (passando pelo ombro, e não pelo pescoço, e pelos quadris, e não pelo abdômen). A multa por transportar crianças sem a segurança obrigatória é de R$ 191,54 e o condutor ganha sete pontos na carteira.

Verifique a documentação do carro e dos motoristas. A revisão inclui motor, bateria, pneus, rodas, freios, suspensão, água, óleo, limpadores de para-brisa, macaco, chave de roda e pisca-alerta. Não se esqueça de conferir o estado do estepe. Parar na estrada em locais não sinalizados e de pouco movimento é sempre desagradável e pode inclusive ser perigoso.

A viagem com as crianças

Sempre que possível, viaje com amigos ou parentes com filhos da mesma faixa etária das suas crianças. Elas se divertem sozinhas por mais tempo e exigem menos dos adultos, que podem concentrar sua atenção no volante.

A rotina dificilmente é mantida durante a viagem. A excitação por conhecer novos lugares ou encontrar parentes distantes prejudica o sono das crianças, enquanto as brincadeiras na praia, passeios e caminhadas consomem as energias e, quando elas sentirem o movimento constante e a vibração do carro, vão dormir rapidamente. Não as acorde. Isto quase nunca interfere no sono noturno e, se isto ocorrer, pequenas “escapadas” das regras cotidianas fazem parte das férias. Não se estresse e aproveite para curtir o passeio.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.