Segredos de pessoas casadas

O casamento é uma aspiração da maioria das pessoas. Conheça alguns segredos de casais felizes.

Casar-se e viver feliz para sempre. Este é um sonho da maioria das pessoas, tanto mulheres, quanto homens. Mas quais são os segredos de pessoas bem casadas, que parecem estar sempre de alto astral, de bem com a vida?

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

No entanto, na vida real, a vida conjugal pode ser bem complicada. Alguns casais vivem encontrando formas de se atazanar mutuamente. As discussões começam no café da manhã e se arrastam pelo dia todo. Neste clima, não é possível ter uma relação sexual prazerosa, nem ao menos ter uma boca noite de sono. Isto é prejudicial à saúde física e emocional.

Nada de estresse

Nossa vida é uma sucessão de problemas e desafios. Não é preciso criar mais do que os já existentes. A primeira dica sobre os segredos de pessoas casadas é manter o equilíbrio e não sobrevalorizar os pequenos “nadas” do cotidiano.

Deixou a toalha molhada em cima da cama? É mais simplesmente recolhê-la e pô-la para secar. Deixou a calcinha pendurada no box? É só colocá-la no cesto de roupa suja. São apenas alguns segundos para resolver estas questõezinhas, muito menos do que o tempo perdido com desentendimentos, brigas e discussões.

Os casais precisam ser amigos um do outro. Os problemas da rotina conjugal precisam ser analisados com tranquilidade, racionalmente. Desta forma, eles tomam a sua real dimensão. É algo que pode ser contornado? Sorria, faça um carinho. É algo que precisa ser corrigido?

Sempre existem ocasiões mais adequadas para uma discussão, que nunca deve ser feita em público, na frente das crianças, amigos e parentes.

Pessoas casadas podem divergir quanto à criação dos filhos. Um parceiro é mais liberal, outro acredita que a educação deve ser mais rígida. Mas é fácil chegar a pontos comuns com tranquilidade: basta que os cônjuges se sentem e conversem. Um problema bastante comum é desautorizar o marido (ou a mulher) na frente das crianças, que se sentem perdidas, sem saber a quem obedecer. Vale lembrar, os filhos aprendem mais pelo exemplo do que pelas ordens.

Começando do começo

Parece óbvio, mas escolher uma pessoa para partilhar os próximos 30, 40 anos da vida (e às vezes mais) não é uma tarefa simples. É preciso identificar os pontos positivos e reforçá-los, verificar eventuais divergências, que podem tornar o relacionamento um verdadeiro inferno. Então, pese prós e contras e descubra o saldo.

Se o parceiro faz zombarias com frequência, desvaloriza as qualidades, certamente não é o cônjuge ideal. É melhor terminar a relação antes que os sentimentos se tornem mais fortes. Quando estamos apaixonados, temos a tendência de ceder sempre, para agradar o marido ou a mulheres. Em qualquer relacionamento, é preciso ceder em alguns pontos, modificar algumas características, mas é preciso manter as características, sem se anular. Pessoas anuladas não são bons parceiros.

Entre os segredos das pessoas casadas, consta a vontade de superar obstáculos e tornar a vida mais fácil. São duas pessoas conquistando um lugar ao Sol, construindo uma família, formando um patrimônio para que a terceira idade (e também a quarta) seja mais tranquila e serena. A cumplicidade é fundamental para atingir estes objetivos.

A chave do sucesso

A comunicação é fundamental em um bom casamento; fazer as refeições em família, divertir-se com um filme, passear de mãos dadas, viajar, são o tempero da vida. Uma boa dica é descobrir um hobby em comum – que pode ser jardinagem ou a armação de quebra-cabeças, por exemplo.

Mas os casais também deve reservar tempo para atividades que gostem de fazer sozinhos, como ler, malhar, praticar exercícios, etc.

As atividades em conjunto favorecem os diálogos, que passam a fluir mais naturalmente. Quando alguma coisa estiver errada, o melhor a fazer é demonstrar a contrariedade de maneira suave, sem alterar o tom de voz. A Bíblia diz que um casal é uma única entidade, são “dois em um”. Por isto, quando um parceiro não está bem, o outro também sofre.

Por outro lado, nunca devem ser realizadas atividades que os dois odeiam. Pode ser o caso de lavar a louça, limpar a varanda ou arrumar o guarda-roupa. Se o orçamento doméstico permitir, contrate um auxiliar para estas tarefas mais desgastantes. Se o marido (ou a mulher) se irrita por ter de arrumar a cama, muito provavelmente o mau humor vai contagiar o parceiro, com grande potencial para gerar diversas situações de brigas.

Esteja sempre atento às necessidades de seu parceiro. Não importa o quanto você o conheça, não ignore a necessidade de expressar o que é necessário e muito importante para você. Nas discussões, mantenha o bom nível. Nunca se deve ofender o cônjuge apenas para provar um ponto de vista. Este é um exercício de paciência: muita calma nestas horas.

As surpresas

O pior inimigo de um casamento é a rotina. Em pouco tempo, marido e mulher se tornam estranhos um ao outro. Podem nem chegar a discutir, mas se evitam e lotam a agenda com atividades apenas para não ter que partilhar o mesmo ambiente.

Como, porém, fugir ao tédio? Não é preciso ser a pessoa mais criativa do mundo. Um bombom deixado sobre o travesseiro, um buquê das flores prediletas, uma chamada telefônica apenas para dizer um olá, um jantar não programado, são pequenas coisas que modificam o dia e, em troca, ganhamos ao menos um sorriso de satisfação, mas pode ser mais: um carinho, um beijo, uma bela noite de sexo.

Faça amor, não faça a guerra!

Talvez o principal segredo das pessoas bem casadas seja o sexo com qualidade e frequência. No início de um relacionamento, o casal precisa conhecer suas preferências e não há regras para isto. Quando se fala em relações sexuais, a única coisa anormal é não fazê-las.

Com o tempo, fica mais fácil atingir o orgasmo, o casal inventa suas próprias brincadeiras a dois e quem tem uma vida sexual satisfatória tem um bom desempenho em todas as demais áreas. O sexo, no entanto, só pode ser gostoso se a intimidade e o romance forem mantidos: um banho a dois, uma massagem, um pequeno lanche na cama, todas estas coisas podem contribuir para manter “a força da paixão”.

Aliás, não é preciso estar apaixonado o tempo todo – isto seria até doentio. O importante é sempre se reapaixonar. Invente pretextos para curtir algumas horas ou dias a dois. Deixe as crianças com os avós e faça viagens curtas, saia para jantar (ou surpreenda com uma receita preparada por você), compre um presente. Sem a paixão, um casamento está totalmente condenado. Sob nenhuma hipótese, deixe de namorar.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.