Qual a origem da lua de mel?

Período de isolamento, prazer e ternura, a lua de mel é tão antiga quanto o casamento.

Lua de mel é o período imediato ao casamento, quando os noivos estão curtindo as delícias do “enfim, sós”. Mesmo para os que comeram o lanche antes da hora do recreio, é o primeiro momento em que marido e mulher, além de outras versões modernas de casais, começam a vivenciar o dia a dia em comum. Conheça mais sobre qual a origem da lua de mel.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Uma das versões mais antigas para o termo lua de mel surgiu na Babilônia, há mais de quatro mil anos. O pai da noiva dava hidromel (uma mistura de mel e água ou aguardente) para o genro beber no primeiro mês de casamento (o calendário era lunar, portanto o noivo consumia a bebida por uma lua, para aumentar a fertilidade e gerar filhos homens, desejo mais que comum numa sociedade patriarcal). Os persas acreditavam que a primeira lua o casamento é de mel, mas a segunda é de absinto (uma bebida amarga e alucinógena).

Entre os hebreus, não há citações sobre a lua de mel, mas os dias seguintes ao casamento eram especiais. O Deuteronômio (um dos livros que formam o Antigo Testamento ou Torá judaica) determina que homens recém-casados não serão mandados à guerra, mas ficarão em casa para fazer a felicidade da mulher.

Entre vários povos antigos, como os etruscos, que habitaram a Itália antes dos romanos, era comum que o noivo raptasse a noiva e a mantivesse oculta durante um mês, no qual oferecia mel à moça de seus anseios, para adoçá-la a fim de atingir seu objetivo: obter os favores sexuais. Frequentemente a jovem ficava grávida e a família tinha que aceitar a união.

Na Roma antiga, era costume derramar gotas de mel na soleira da porta da alcova nupcial, para que os noivos tivessem uma vida doce, e entre os germanos era comum os noivos beberem hidromel ao luar, depois da cerimônia de casamento. Entre os irlandeses, na idade média, a bebida do brinde era feita com mel e malte.

No Ocidente, o costume de viajar em seguida ao casamento surgiu na Inglaterra, no século XIX, tomado de empréstimo a uma tradição indiana, então colônia britânica. A moda logo se espalhou pela Europa.

Não importa a origem, a lua de mel deve ser romântica, com muito sexo e aconchego. Afinal, ela é uma das primeiras frases daquelas histórias que terminam com um “e viveram felizes para sempre”.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.