Qual a diferença entre preconceito racial e social?

Entenda a diferença entre estes dois tipos de preconceito presentes na sociedade brasileira.

Dois tipos distintos de preconceito, o preconceito racial é secular e histórico, algo lamentável e que está presente em todos os setores da sociedade. Agora o preconceito social é um preconceito novo, consequência do capitalismo, e da desigualdade social de nosso país. O fato é que os dois preconceitos estão muito presentes na sociedade brasileira.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

O preconceito racial é todo e qualquer desrespeito ao negro, ao ariano, ao albino, ao pardo, ao amarelo enfim, a todo indivíduo que seja desfavorecido por sua raça. A humanidade ficou marcada historicamente por movimentos racistas como o nazismo e a escravidão, ambos, movimentos extremamente deploráveis e que retardaram o crescimento intelectual e cultural da humanidade.

O preconceito social é o desrespeito à condição social do indivíduo na sociedade, ou seja, um indivíduo de condição social menos favorecida é excluído de um evento público, de um restaurante ou de uma festa, ao qual deseja participar.

Excluído e desprezado por sua aparência, por suas roupas ou pelos bens que possui. O fato é que o preconceito social está muito mais presente do que imaginamos.

Empresas, escolas, comércios e repartições públicas procuram favorecer pessoas que tem mais dinheiro e melhor aparência. Hoje em dia o individuo é avaliado pelos bens materiais que possui e por sua aparência e não por sua capacidade intelectual.

O fato é que o preconceito social às vezes se confunde com o racial. O preconceito racial, por sua vez, está amparado por leis sancionadas, mas o preconceito social não está. O que é muito grave, pessoas em condição de pobreza ou de classe média tem muito mais dificuldades de subir na carreira ou de entrar em uma universidade pública dos que as pessoas de condição financeira mais favorável.

O Brasil é um país gigante e de um povo de múltiplas faces: negros, brancos, amarelos, asiáticos, índios, pobres, milionários e miseráveis. Toda a diversidade de indivíduos convivem diariamente em todos os setores da economia, e todos sem exceção, contribuem para o desenvolvimento do país. Por isso é necessário uma maior atenção do poder legislativo para que leis sejam sancionadas para um combate maior a esses dois tipos de preconceitos.

Todo brasileiro consciente deve exigir e protestar para que se haja uma maior punição as pessoas que praticam estes preconceitos. Para que a nova geração não sofra desse mal e que a cultura e a mentalidade das pessoas seja modificada.

Uma nação forte é feita de um povo unido e que não sofre de exclusão por seus compatriotas. Todo ser humano merece ser tratado com respeito e merece que sua dignidade seja respeitada em qualquer lugar, independente de raça ou condição social.

Pense nisso e tente combater o preconceito racial e social, para que possamos fazer um país mais justo e solidário e que os direitos sejam iguais a todos os indivíduos.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.