Os piores parasitas do mundo

São seres que sobrevivem absorvendo nutrientes de um animal ou vegetal. Conheça alguns dos piores parasitas do mundo.

Quando se fala em parasitas, logo vêm à mente aquelas imensas solitárias, que se instalam no intestino humano e de outros animais e podem atingir três metros de comprimento. Realmente, elas são um perigo. A infestação ocorre por ingestão de carnes contaminadas e são muito difíceis de serem combatidas: alguns ovos resistem inclusive ao cozimento e fritura.

Uma vez instalados, os vermes provocam cólicas intestinais, falta de apetite, cansaço e coceira no nariz. As solitárias podem migrar para o sistema nervoso central. Mas existem seres ainda mais bizarros colonizando todos os seres vivos: são os piores parasitas do mundo.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Ainda no capítulo dos vermes, as lombrigas não podem ser esquecidas. Os ovos estão presentes no chão, especialmente em locais úmidos. Elas infestam principalmente crianças da zona rural, que brincam nestes locais e acabam levando as mãos contaminadas ao nariz e à boca. Na maioria dos casos, provocam apenas febre baixa e irritações na pele semelhantes a alergias.

Quando a infestação é intensa, no entanto, podem levar a convulsões e, com o corpo muito aquecido, os animais tendem a escapar do organismo por todos os orifícios, provocando a sufocação do paciente.

Outros animais também sofrem com parasitas. Nossos melhores amigos, os cães, podem desenvolver um tumor maligno sexualmente transmissível: o sarcoma de Sticker.

Especula-se que inicialmente a doença desenvolvia-se internamente, mas em algum momento as células cancerosas passaram a ser transplantadas de animal para animal, durante as relações sexuais e também em função do comportamento social, já que cães se reconhecem cheirando e lambendo a área genital.

Peixe Candiru

O Candiru parasita as brânquias de peixes amazônicos, sugando seu sangue. Ele é quase invisível na água, usa dois ganchos afiados para se fixar e é atraído pelo odor do nitrogênio expelido na respiração. Mas este gás também está presente na urina humana e os homens que nadam nos rios da região e urinam na água podem ter uma triste surpresa: o candiru se confunde e acaba se instalando no pênis dos incautos. O tratamento é doloroso e pode provocar até a castração. Curiosamente, ele também é conhecido pelo nome de peixe-vampiro.

candiru parasita

Candiru

Trichomonas gallinae

O protozoário Trichomonas gallinae causa lesões na parte inferior do bico e na garganta. Inicialmente, era encontrado apenas em aves de rapina, mas já foram encontrados pombos mortos pelo parasita, o que pode indicar um sério risco para as granjas. Pelo menos, ele pode ser uma prova da evolução. Foram encontradas lesões semelhantes em fósseis bem preservados de tiranossauros, o que pode demonstrar que as aves evoluíram a partir dos dinossauros.

dinossauros

Hymenoepimecis argyraphaga

Alguns parasitas absorvem apenas parte dos nutrientes do hospedeiro. Outros acabam provocando morte indireta: por levarem o animal à prostração, impedem-no de procurar seu alimento. Outra parte é ainda mais cruel: é o caso da vespa Hymenoepimecis argyraphaga, o terror das aranhas da Costa Rica. Ela encontra uma teia, paralisa a sua autora e deposita seus ovos no organismo do bichinho. As larvas, ao nascerem, alimentam-se do sangue da aranha por várias semanas, até que ela morre. Mas, então, as novas vespas já estão adultas e vão procurar seus parceiros. Como a natureza é sábia, nascem muito mais aranhas do que vespas.

vespa Hymenoepimecis argyraphaga

vespa Hymenoepimecis argyraphaga

Toxoplasma gondii

Gatos são inimigos naturais dos ratos, que sentem o cheiro da urina de seus predadores e logo se escondem, a menos que sejam infestados pelo parasita Toxoplasma gondii, um ser unicelular. Quando isto acontece, os roedores passam a se sentir atraídos pelo aroma. Sorte para os gatos, que não precisam andar muito para encontrar uma nova refeição. Eles se tornam hospedeiros do T. gondii, que é eliminado na urina e um novo ciclo tem início.

Myrmeconema neotropicum

As formigas da espécie Cephalotes atratus são famosas por sua capacidade de planar. Elas são arborícolas e uma queda implica um grande trabalho para retornar, ou mesmo a incapacidade de reencontrar sua colônia. Quando são infestadas pelo parasita Myrmeconema neotropicum, no entanto, elas desenvolvem um abdômen exagerado e vermelho, tornando-se presas fáceis das aves da região.

formiga com Myrmeconema neotropicum

Wolbachia

As bactérias do gênero Wolbachia são totalmente feministas. Elas infestam 70% dos invertebrados do mundo. As fêmeas destes animais não dependem dos machos para se reproduzir. As bactérias simplesmente matam os animais do sexo masculino ou transformam as larvas em novas fêmeas. Espera-se que a ideia não chegue ao Homo sapiens (mas a clonagem pode dispensar a participação dos homens na reprodução).

Cymothoa exigua

O Cymothoa exigua é um crustáceo que se instala na boca de um peixe e, a partir daí, passa a agir como se fosse a língua do invadido. Todo alimento que o peixe tenta engolir é absorvido pelo artrópode. Em alguns dias, o animal acaba morrendo e o parasita procura outra vítima. É o único caso na natureza de um parasita que controla totalmente um órgão de seu hospedeiro.

Cymothoa exigua

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.