O significado das bandeiras dos países

Porque há um solzinho nas bandeiras da Argentina e do Uruguai? Por que a bandeira do Nepal tem aquele formato? É o que procuramos responder.


Desde que entramos no colégio, aprendemos a desenhar as bandeiras dos mais diversos países. Eventos como Olímpíadas e Copas do Mundo têm o poder de potencializar esta curiosidade a respeito do símbolo de cada país. Aprendemos desde cedo que a da França é azul, vermelha e branca, que a da Itália é verde, vermelha e branca, que a do Nepal não é diferente de todas, que a da Suíça é quadrada e lembra a da Cruz Vermelha. Mas por que estas bandeiras são assim?

Veja abaixo o significado de algumas bandeiras que você sempre quis saber porque são do jeito que são.

Turquia: a lua crescente e a estrela são os símbolos do Islã. Vários países da região no norte africano e Oriente Médio, como Argélia, Tunísia e Paquistão adotam esta combinação em suas bandeiras. No caso turco, uma hipótese muito aceita pela população é que Mustafa Ataturk, fundador da república turca, caminhava pelo campo após a batalha da independência do país e enxergou uma lua crescente e uma estrela no céu.

Libéria: a semelhança inequívoca com a bandeira dos Estados Unidos não é à toa: mostra a origem dos ex-escravos que fundaram o país.

Quênia: o curioso símbolo ao centro da bandeira, que parece um besouro a quem olha sem tanto cuidado, representa a etnia Maasai, que constitui a população do país. Trata-se de um escudo com duas lanças cruzadas.

Barbados: a bandeira do pequeno país caribenho chama a atenção pelo tridente ao centro. Ele representa a independência do país junto ao Reino Unido. O azul simboliza o mar e o dourado as areias das belas praias da ilha.

Uruguai: o desenho é inspirado na dos Estados Unidos, o que a diferencia da bandeira argentina. As noves listras em azul e branco representam os nove departamentos (espécie de estados) do país. Ambas têm dois pontos em comum: a cor celeste (que representa a cor do céu na região do Prata) e o Sol de Maio, símbolo da independência da Espanha – embora o Uruguai tenha se tornar um país após ficar independente do Brasil.

Japão: a bandeira japonesa parece uma das mais simplórias de todas, até descobrirmos o significado do círculo vermelho, que a torna uma das mais lindas do mundo: o de um nascer do sol, já que se trata da terra do sol nascente.

Nepal: por mais que seja um país minúsculo encravado em meio ao Himalaia, todos conhecemos o Nepal por conta do formato peculiar de sua bandeira. Ela é assim por ser resultado da junção de duas bandeirolas da dinastia Rana, que governava o país. A borda azul simboliza a paz, e a cor, que fica entre o rosa e o vermelho, é a cor nacional do Nepal.

Reino Unido: é uma mistura das bandeiras de Inglaterra, Escócia e País de Gales. O fundo azul com um “X” branco é escocês; a cruz em vermelha é inglesa; e o “X” vermelha dentro do “X” branco é norte-irlandês.

Mônaco e Polônia: os dois países tem bandeiras exatamente iguais: dividida horizontalmente em duas, com a parte superior vermelha, e a inferior branca. Os motivos, porém, são bem diferentes. No caso de Mônaco, as cores são as da Casa de Grimaldi, e datam do século XVII. No caso polonês, são as cores do país, determinadas no século XIX.

Comente no Facebook

Comente