O que é festa junina?

Nascida nas comemorações pelas colheitas na Europa, a festa junina chegou aqui no tempo do Brasil Colônia.

Festa junina é a reverência a três santos da Igreja Católica: Santo Antônio, no dia 13, São João, no dia 24, e São Pedro no dia 29 de junho. Mas hoje é uma festa tipicamente popular. Atualmente, encontramos festas juninas em tendas de umbanda e centros espíritas, por exemplo.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Povos europeus já comemoravam a entrada do verão, no dia 21 de junho, desde Grécia e Roma. Este é o dia em que o Sol permanece por mais tempo visível no céu, e o Sol é uma das principais divindades primitivas, cultuado para que não seja forte demais e queime a lavoura, nem fraco demais e provoque uma colheita mirrada.

Com o advento do Cristianismo, a Igreja absorveu tradições pagãs e adaptou-as ao calendário. Por exemplo, historiadores afirmam que Santa Brígida é uma adaptação da deusa celta Brigita, que protegia a lavoura e o gado. Mas isto é outra história.

Índios, caboclos e negros adicionaram elementos à festa junina; de região para região, encontramos diferenças marcantes.

As maiores festas juninas acontecem na região Nordeste brasileira. Caruaru (PE) e Campina Grande (PB) disputam o título de “maior festa junina do mundo”. Nas grandes regiões metropolitanas, a maioria das festas é organizada por escolas, clubes e igrejas, mas no interior de São Paulo e Minas Gerais acontecem autênticas festas caipiras. Seja qual for o local da festa, as roupas típicas são uma clara referência à origem rural.

As barracas com jogos e brincadeiras são uma marca da festa junina. Pescaria, argola na garrafa, bola na boca do palhaço e coelho na toca são alguns dos divertimentos mais tradicionais.

Festa junina também está relacionada a simpatias. Na véspera do dia do santo de devoção, por exemplo, pode-se plantar um dente de alho e fazer um pedido. Se o alho brotar no dia seguinte, o desejo vai ser realizado. As maiores superstições estão relacionadas a Santo Antônio, que, apesar de ter sido padre, tem fama de casamenteiro. No dia 12 – noite de Santo Antônio e, não por coincidência, Dia dos Namorados – você pode escrever o nome de três pretendentes em papéis separados, dobrá-los e colocá-los debaixo do travesseiro. O papel que amanhecer aberto traz o nome do futuro consorte.

No mês de junho, arraiais e quermesses são montados em praticamente todo o Brasil, com adaptações regionais. É diversão garantida, barata e simples.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.