Novatos no volante

Motoristas recém-habilitados costumam ter problemas no trânsito. Mas algumas dicas ajudam a vida dos novatos no volante.

No Brasil, os centros de formação de condutores devem ensinar seus alunos a dirigir o carro e conhecer a legislação de trânsito, além de fornecer noções básicas de primeiros socorros. Infelizmente, isto só não basta para transitar motorizado, principalmente nas grandes cidades. Os novatos no volante muitas vezes ficam apavorados na hora de fazer conversões, de movimentar o carro nos grandes congestionamentos e nas primeiras vezes nas rodovias.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

De início, é preciso regular o banco, para o motorista ficar numa posição confortável e ter boa visibilidade. Alguns modelos, além da regulagem do encosto, também permitem elevar ou baixar a altura. É necessário também ajustar os retrovisores. Na hora de dirigir, mantenha as duas mãos no volante. Isto confere mais firmeza ao dirigir. Quem está começando pode colocar as mãos na posição 9h15: o controle do carro fica mais fácil.

Motoristas novatos devem, se possível, começar a conduzir seu carro fora dos horários de rush, em ruas de pouco movimento. Isto aumenta a autoconfiança.

Conquistando maior autonomia, os condutores podem a começar a se arriscar nas vias rápidas.

Outro problema é o desconhecimento do carro. Como quase ninguém lê o manual do proprietário, é comum tomar algumas atitudes que prejudicam o desempenho do veículo e reduzem sua vida útil. Uma delas é acionar o motor e sair a toda velocidade. O motor precisa de um tempo de funcionamento (geralmente de um minuto) para que todas as peças sejam lubrificadas. Sem lubrificação adequada, o atrito aumenta e as trocas de peças tornam-se mais frequentes. Acelerações bruscas prejudicam a embreagem, pneus e engrenagens.

O combustível, mesmo o de melhor qualidade, contém impurezas que vão se depositando no fundo do tanque. Rodar quase sem combustível faz com que estas impurezas sejam empurradas; isto pode até entupir a linha de gasolina ou álcool. Trocas de óleo de acordo com as especificações do fabricante, calibragem de pneus, revisões periódicas (com os necessários alinhamentos e balanceamentos) são outras tarefas do motorista.

A insegurança é natural em qualquer atividade nova. Com o tempo, o motorista se acostuma com as multitarefas e passa a realizá-las quase mecanicamente. Se a ansiedade persistir, porém, existem autoescolas que ministram aulas extras para quem já tem a carta, visando qualificar os novos motoristas.

É preciso não esquecer que todo motorista é também um pedestre. Portanto, é preciso respeitar a faixa de travessia, as placas de trânsito e semáforos. Além disto, o pisca-alerta deve ser acionado nas conversões (não são enfeites). Não se estresse com o trânsito: especialmente nas metrópoles, ele vai ser um companheiro por muitos anos.

Por fim, não dirija depois de beber nem se estiver sentindo sono. Seus reflexos diminuem e você pode causar um acidente.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.