Monte Verde: para os apaixonados

Com seu charme europeu, Monte Verde é ideal para casais apaixonados.

Distrito do município de Camanducaia (MG), Monte Verde está situada em um dos pontos mais altos da serra da Mantiqueira, a 1.554 metros do nível do mar. Isto confere um clima ameno – e bastante frio nos meses de inverno, com sensação térmica de 5°C negativos. Mesmo durante o verão, a temperatura dificilmente ultrapassa os 25°C, sempre com um friozinho à noite.

Aliado à paisagem magnífica da serra, o frio atrai centenas de turistas para a região. O clima favorece o romance e por isto é a escolha de muitos casais para a lua de mel, principalmente de São Paulo. Apesar de estar em Minas Gerais, Monte Verde está mais perto da capital paulista: basta seguir a Rodovia Fernão Dias até a saída de Camanducaia. São 166 km, 30 deles num trecho bastante íngreme, totalmente encoberto por névoa nos dias frios. De Belo Horizonte, são 483 km de distância e, do Rio de Janeiro, 541 km.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Estas características atraíram muitos imigrantes europeus, o que é notado especialmente na arquitetura e na gastronomia. Os chalés das pousadas de Monte Verde lembram construções tipicamente suíças. Um fondue acompanhado por um bom vinho, seguido de um apfelstrudel, (a típica torta de maçã alemã) confere um clima de romance. Mas a culinária mineira também está presente: tutu de feijão e leitão à pururuca são boas opções.

A história de Monte Verde começa em 1936, quando Werner Grinberg, um imigrante letão, estabeleceu a Fazenda Pico do Selado nos então chamados campos do Jaguari.

Aos poucos, ele loteou o terreno e dezenas de europeus construíram suas casas na região, batizada com a tradução do sobrenome do imigrante pioneiro.

O distrito tem boa infraestrutura hoteleira (são quase 150 estabelecimentos) e abriga ainda lojas de artesanato, artigos de lã, couro, chocolates, vinhos e queijos. A cerâmica e os objetos de estanho de Monte Verde também chamam a atenção dos turistas.

Mas os muitos atrativos de Monte Verde atraem outros turistas e grupos de amigos. É possível andar de bicicleta, patinar no gelo, quadriciclo, cavalgar, caminhar por trilhas. A região faz parte da Área de Proteção Ambiental Fernão Dias, com espécies remanescentes da mata Atlântica. É possível avistar algumas araucárias centenárias, além de uma extensa área de reflorestamento, com pinheiros e eucaliptos. As árvores atraem centenas de pássaros – os beija-flores são muitos comuns. Outra marca registrada do distrito são os esquilos, sempre em busca de frutas nas árvores.

As trilhas

Uma das mais populares é a trilha da Pedra Redonda, através das quatro montanhas mais altas de Monte Verde. Apenas o último trecho apresenta maior dificuldade, quando se torna mais íngreme.

A trilha da Pedra Partida fica um pouco mais longe, mas vale a caminhada. Em dias claros, é possível avistar a Pedra do Baú, localizada no município de São Bento do Sapucaí.

Seguindo pelo platô, uma área sem aclives muito pronunciados, chega-se à trilha do pico do Selado. A distância é grande, mas a paisagem tira o fôlego do turista mais exigente. Atingir o cume, no último trecho, é tarefa para alpinistas.

O Chapéu do Bispo é a trilha mais fácil, com trechos quase planos até a base da pedra parecida com um chapéu episcopal. Escalá-la, no entanto, não é fácil, mas existem dois acessos para os mais aventureiros.

As trilhas são sempre acompanhadas por guias experientes, que conhecem a região. Passeios a sós devem ser realizados sempre perto dos chalés ou nas trilhas demarcadas.

Esporte e lazer

Em Monte Verde é possível praticar arco e flecha, arvorismo (com pontes entre araucárias, num trajeto que dura 45 minutos), tirolesa (com mais de 400 metros de queda), paintball e, claro, escalada. No verão, uma boa pedida é descer as corredeiras do rio Jaguari com botes e boias. O rafting pode consumir até três horas. As atividades físicas são acompanhadas por instrutores.

Para as crianças, há playgrounds a casas de árvore. Monitores acompanham nas diversas atividades, de brincadeiras de rua a arvorismo infantil. Os pequenos podem aprender a montar e esquiar no gelo; há patins para o gelo a partir do nº 24.

A maioria das pousadas permite o acesso público às suas atrações. Não é necessário estar hospedado para usufruir das atividades. Em alguns locais, mesmo equipados com excelentes restaurantes, é permitido fazer piqueniques, boa opção para reunir a família e os amigos.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.