Lipoaspiração: quando vale a pena fazer

A lipoaspiração é um método radical para eliminar gorduras localizadas, mas sem a mudança de hábitos, é apenas um paliativo.

A lipoaspiração é um processo cirúrgico que elimina excessos de gordura depositados nos quadris, coxas, abdômen e braços. Como toda cirurgia, tem os riscos da anestesia e as dificuldades da recuperação. Por outro lado, ela elimina radicalmente os pneuzinhos indesejados. Realizada por profissionais qualificados, vale a pena fazer uma lipo, mas é preciso mudar o estilo de vida, adotando uma alimentação balanceada, aliada a exercícios físicos.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

A lipoaspiração é a cirurgia plástica mais frequente no Brasil: homens e mulheres recorrem à técnica para obter uma aparência mais atraente. Por outro lado, também é a campeã de investigações nos conselhos regionais de medicina: muitos médicos sem especialização realizam o procedimento em clínicas inadequadas, o que já provocou diversas mortes.

Veja também: Tire suas dúvidas sobre a lipoaspiração

O último parecer do CFM (Conselho Federal de Medicina) permite que qualquer médico com especialização em cirurgia pode realizar a intervenção, mas vários setores se mobilizam para que apenas cirurgiões plásticos tenham autorização para o procedimento. Atualmente, dermatologistas e até clínicos gerais, que tenham cursado a residência 2, estão aptos.

A SPBC (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) afirma que fazer uma lipoaspiração é um tratamento indicado para pacientes que não conseguem eliminar gordura com exercícios físicos e dietas: não é um método para emagrecimento. Um bom profissional indica a cirurgia para pacientes que eliminaram o excesso de gorduras, mas mantiveram pneus localizados: nas mulheres, a área mais complicada são os culotes e, nos homens, o abdômen.

Se a pessoa tem sobrepeso exagerado ou obesidade, sofre de hipertensão arterial, arritmia cardíaca ou alergias, o procedimento é contraindicado. Pacientes muito jovens (menores de 18 anos) também não são elegíveis. Em qualquer caso, é preciso pesquisar exaustivamente, para que se comprove que o candidato à cirurgia não respondeu a dietas e exercícios. Para submeter-se à cirurgia, o paciente deve submeter-se a todos os exames clínicos e laboratoriais exigidos para outras intervenções: entre eles, exames de resistência cardiorrespiratória e testes de suscetibilidade à anestesia.

Para escolher um bom médico, é fundamental consultar o CRM e o site da SBPC. De acordo com dados do conselho paulista, apenas seis dos 289 médicos processados em casos de procedimentos de lipo inadequados são especialistas em cirurgia plástica. No Brasil, um cirurgião plástico precisa cursar dois anos de cirurgia geral e outros três em cirurgia plástica reconstrutiva e estética.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determina as condições mínimas para o funcionamento de clínicas e hospitais; por exemplo, para a realização de qualquer cirurgia, é necessário que o local tenha um UTI (unidade de terapia intensiva), além de ambulâncias e profissionais treinados para rápidos deslocamentos para hospitais de referência.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.