Jardim Secreto – A febre dos livros de colorir

Os livros de colorir viraram febre e são instrumentos contra o estresse. Conheça um pouco mais sobre o “Jardim Secreto.

Os livros para colorir ganharam fama e se transformaram no carro-chefe do mercado editorial brasileiro. A boa ideia foi lançada pela ilustradora britânica Johanna Basford, que lançou “Jardim Secreto: livro de colorir e caça ao tesouro antiestresse”, que já vendeu mais de dois milhões de exemplares em todo o mundo.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

A empresa de pesquisas Nielsen avaliou as vendas de livros e a conclusão é a seguinte: os livros para colorir foram a “salvação da lavoura” para o mercado editorial: juntos, eles representam quase 4% do total de vendas. Além do “Jardim Secreto”, contribuem para elevar as vendas os seguintes títulos: “A Floresta Encantada” (da mesma autora), “Jardim Encantado” (de Sophie Leblanc), “Mãe, Te Amo com Todas as Cores” (de Patrícia Azeredo) e “Floresta Celta” (de Michel Solliec).

As caraterísticas do livro de colorir

Jardim Secreto é um passeio por diversos canteiros e bosques. O colorista é convidado a participar de uma caça ao tesouro, que elimina a ansiedade enquanto os desenhos vão ganhando cores e vida. As horas voam sem que se perceba. O livro é indicado mesmo para pessoas muito agitadas.

Aos poucos, os espaços em branco vão sendo preenchidos e diversas criaturas ocultas são reveladas. Os problemas do dia a dia são eliminados por algumas horas e, de acordo com especialistas, as soluções podem ser encontradas com mais facilidade, sem a pressão de resolver tudo ao mesmo tempo.

No Brasil, as vendas do “Jardim Secreto” já ultrapassaram as do best-seller “50 Tons de Cinza”, de Erika Leonard James, e do clássico quase insuperável “O Pequeno Príncipe”, de Antoine de Saint-Exupéry, sucesso há mais há 70 anos.

Cada exemplar do “Jardim Secreto” pode ser adquirido por R$ 20 a R$ 25 na maioria das livrarias do país. O sucesso surpreendeu inclusive os editores: a Editora Sextante não está dando conta de repor os estoques e teve de aumentar o número de colaboradores.

O livro provocou um “efeito colateral”: aumentou também as vendas das caixas de lápis de cor: os leitores têm dado preferência os estojos com 48 cores. Fabricantes de apontadores e borrachas também comemoram a elevação das vendas, que, em condições normais, só registram aumento no início do ano letivo.

Os motivos da febre dos livros de colorir

O sucesso do Jardim Secreto e de outros livros para colorir pode ser explicado por uma razão simples: o leitor concentra a atenção em pequenos detalhes, na escolha das cores mais adequadas para cada trecho do desenho e das pistas para o tesouro; com isto, encontra uma válvula de escape para os problemas cotidianos.

Além disto, pintar as imagens do “Jardim Secreto”, além de incentivar as pessoas a “dar um tempo” para si mesmas, pode ser um momento de convivência familiar: avós, pais e filhos se reúnem por alguns momentos e, durante a atividade, comentam sobre as atividades realizadas durante o dia. O livro proporciona algumas horas bastante prazerosas.

O motivo científico para a redução do estresse é o aumento da liberação de endorfina, neurotransmissor realizado ao prazer e ao bem-estar. “Jardim Secreto” não chega a ser uma terapia, mas é uma pausa relaxante que pode ajudar nas “tarefas nossas de cada dia

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.