Estrias da musculação: como evitar e tratar?

Entrar em forma é o sonho de muita gente. Mas a musculação tem um efeito colateral: as estrias.

Não chega a ser um problema sério, mas as estrias da musculação podem causar má aparência e, em alguns casos, estresse muscular. A maioria dos iniciantes precisa enfrentar a dificuldade. No entanto, com algumas dicas simples, é possível evitar e tratar as manchas surgidas na pele em função de a pele se rachar, por não conseguir acompanhar o ritmo de crescimento do tecido imediatamente abaixo da camada epidérmica. Em outras palavras, a pele é esticada acima da sua capacidade de regeneração.

estrias-da-musculacao-como-evitar-e-tratar-1

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Por que surgem as estrias da musculação? Principalmente porque o atleta está se exercitando com séries adequadas, que fazem os músculos crescerem bem rápido – e este é o principal objetivo de quem quer ter o tronco e pernas e braços definidos.

O uso (desaconselhado) de anabolizantes esteroides aumenta o número e a intensidade das estrias, que surgem sempre que há um aumento da gordura ou da massa muscular no organismo. Outros fatores podem atrapalhar um pouco, como maus hábitos alimentares e predisposição genética. Para os que treinam mais pesado, as estrias da musculação mais comuns surgem nos braços, na região do deltoide (onde a parte superior do tórax de une aos músculos dos ombros). São vários músculos interligados nas articulações e os exercícios fazem-nos crescerem bastante em pouco tempo.

Como evitar estrias da musculação?

No início dos treinos, é importante não levantar pesos máximos. A carga deve ser gradualmente ampliada. Os halteres muito pesados exigem o uso de uma grande quantidade de fibras musculares, fato que garante um aumento acelerado de massa, que é justamente a causa das estrias.

estrias-da-musculacao-como-evitar-e-tratar-2

É melhor adotar pesos moderadamente pesados em treinos dia sim, dia não, e fazer um programa de musculação menos explosivo. Entre as séries, um minuto de descanso dá tempo para o cérebro entender o que está acontecendo e determinar o crescimento das células da pele.

Dica importante: não se pode esquecer o aquecimento antes da musculação. Exercícios aeróbicos (corrida, ciclismo, natação, etc.), também em dias alternados, ajudam a condicionar os músculos; como bonificação, a perda de gordura é mais acentuada.

É necessário comer para repor proteínas, vitaminas, minerais e carboidratos. O excesso de alimento, porém, vai garantir o aumento da gordura e das chances de desenvolver estrias. Se o ritmo do treino estiver acima do indicado para o tipo físico, o apetite do atleta vai ser maior. A orientação de um educador físico é fundamental para que a musculação consiga obter os melhores resultados.

Como tratar estrias da musculação?

Sobre estrias da musculação, o melhor a fazer é evitá-las, mas se o ritmo dos treinos é muito forte, inevitavelmente surgirão algumas. Depois de aparecerem, os tratamentos possíveis são alguns cremes ou o uso do laser, para melhorar esteticamente (elas ficaram menos perceptíveis). Um médico dermatologista pode indicar a melhor terapia, de acordo com as características do paciente (sexo, idade, porte físico, etc.) e com o avanço do problema.

Elas surgem inicialmente como pequenas elevações, quase sempre vermelhas, rosa ou roxas: estas cores indicam o nível de inflamação do músculo. Com o passar do tempo, elas se tornam esbranquiçadas, sinal de que rompimento das fibras atingiu o seu máximo, já ocorreu cicatrização e as estrias se tornam irreversíveis (mas podem ser amenizadas, especialmente com óleos de amêndoas e de orquídeas). No entanto, qualquer esforço extra ou banho de Sol traz de fora a vermelhidão. Nestes casos, a regeneração se torna mais difícil.

É preciso tomar muito cuidado com a dieta. Os minerais (sódio, cálcio, potássio) e as vitaminas (especialmente as vitaminas C e E, que aceleram os processos de cicatrização e reduzem a oxidação das células) devem ser absorvidos em quantidades adequadas. Quem não consegue se alimentar bem no dia a dia tem como opção apelar para os suprimentos multivitamínicos. Já quem está em dieta para perder peso deve seguir o lema “devagar e sempre”. De nada adianta perder peso rapidamente e ganhar muitas pelancas pelo corpo todo.

A esfoliação da pele, que pode ser feita na hora do banho, é uma boa aliada: ela ativa a circulação sanguínea e remove células mortas, facilitando a respiração da pele. Loções à base de vitamina E também auxiliam no tratamento. Cremes hidratantes enriquecidos com Centella asiática e ureia reduzem o desgaste da pele. O uso isolado de colágeno não evita nem trata estrias de qualquer tipo. A nutrição com proteínas já mantém a capacidade de o organismo produzir seu próprio colágeno, que é um antioxidante bastante poderoso.

Se, logo no início dos treinos, o atleta perceber que tem tendência a desenvolver estrias, é necessário alterar as séries. O bulking (a fase fora de estação – ou off-season, utilizada inicialmente por adeptos do bodybuilding para ganhar massa muscular ou gordura, hoje comum em todas as academias) precisa ficar mais leve. Caso contrário, além das estrias, pode haver também ganho de gordura, quase nunca associado à melhor definição do corpo.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.