Doença celíaca: cuidado com o glúten

A ingestão demasiada dessa proteína pode ser prejudicial ao bom funcionamento do intestino. Saiba como uma dieta restritiva pode ser a melhor saída.

As informações “contém glúten” ou “não contém glúten” impressas nas embalagens são uma forma de cumprir a lei, que obriga as indústrias a identificarem a presença ou ausência das proteínas nos produtos. Justamente porque seu consumo pode gerar problemas aos celíacos, ou seja, pessoas com intolerância ao glúten.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

De acordo com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), considera-se que, existam cerca de 4 milhões de portadores desse mal, no Brasil, e a maioria desconhece a sua existência.

No entanto, a atenção deve ser considerada, afinal, a doenças pode gerar diversos problemas, como desnutrição, perda de peso, osteoporose e até mesmo, câncer de intestino. Os sintomas são parecidos com os de outras doenças, porém, muitas vezes a pessoa não desconfia que tenha intolerância ao glúten e passa anos enfrentando incômodos que poderiam ser contidos se houvesse tratamento certo. Descubra como identificar os principais sinais desse problema e como se livrar deles.

1- Onde está presente:
O glúten está no trigo, aveia, centeio, cevada, malte e nos derivados de cada um deles: Paes, massas, bolos, bolachas, pizzas, bebidas (como cerveja e uísque) e em outros tantos produtos industrializados.

2- 7 sintomas da doença

O sinal mais comum é a diarreia crônica, na maioria das vezes gerada pela não absorção dos nutrientes pelas paredes do intestino – uma das consequências da doença celíaca – outros sintomas são perda de apetite, distensão abdominal (estufamento) e anemia. Alterações de humor, apatia e até mesmo distúrbios neurológicos podem surgir com a intolerância ao glúten.

3- Tratamento

O único tratamento disponível para acabar com esse mal é tirando o glúten do prato. Após alguns dias depois de cortar a proteína do cardápio já é possível perceber a diferença. Em um ano, a mucosa intestinal volta ao normal e os indícios desaparecem. Para adaptação da nova dieta o indicado é substituir os alimentos à base de trigo, aveia ou centeio por outros derivados de milho (fubá, amido e farinha de trigo), os de arroz (farinha de arroz) e os de batata (fécula de batata).

Caso suspeite, procure um médico. E sempre faça exames regularmente para tratar da sua saúde e evitar futuros problemas.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.