Dislexia: saiba mais sobre esta disfunção de aprendizagem

Considerada como uma perturbação no processo de aprendizagem, a dislexia tem a capacidade de interferir de forma direta nas atividades de leitura e escrita e na memorização de curto prazo, independentemente de o indivíduo possuir uma inteligência considerada normal ou de não existirem perturbações do foro neurológico.

Podendo acontecer tanto com respeito a palavras quanto a números, a verdade é que a dislexia se verifica até mesmo quando existe uma educação adequada, descartando-se por isso qualquer relação com os educadores (tanto parentais como os docentes) e com os métodos de ensino a que o indivíduo se encontre sujeito.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Embora a preponderância maior seja para que os diagnósticos realizados em crianças em idade escolar, a verdade é que a dislexia também se manifesta em adultos, sendo que quanto mais cedo for diagnosticada, melhores são as hipóteses de atuação com vista à sua melhoria e erradicação.

Fique então a par dos detalhes deste problema que tende a comprometer a auto-estima do indivíduo afetado e a influenciar as suas relações interpessoais:

Conheça os sintomas da Dislexia

De entre os sintomas mais significativos da dislexia, os mais identificáveis são:

– Confusão na apreensão de letras assimétricas;

– Inversão e omissão de silabas e palavras;

– Dificuldade de articulação das palavras e consequentes distúrbios na oralidade;

– Persistência de erros na leitura (ao nível da soletração) e na escrita (no que respeita à ortografia).

Além dos sintomas anteriormente mencionados, existem também outras problemáticas associadas que tendem a pautar o quadro da dislexia, nomeadamente alterações da perceção esquerda-direita, dificuldades de memorização (nomeadamente de sequências) e confusão em relação a instruções de tarefas solicitadas.

Dicas de tratamento da Dislexia

Partindo do princípio de que se trata de uma criança em idade escolar, existem algumas dicas que contribuem para o tratamento eficaz da dislexia e que tendem a
promover a sua inclusão no meio social em que se insere:

– Encare o assunto com naturalidade: a dislexia é uma perturbação de aprendizagem, pelo que não deve constituir motivo de discriminação face aos seus pares;

– Estabeleça contato visual direto quando falar com a criança, pois assim estará facilitando a comunicação entre ambos e a efetiva apreensão da mensagem que pretende transmitir;

dislexia

– Utilize vocabulário simples e objetivo para explicar à criança o que pretende que ela faça, falando pausadamente para que ela compreenda todas as instruções – lembre-se que o uso de uma linguagem metafórica ou elaborada tende a criar maior confusão na sua mente e a fazê-la sentir-se incapacitada em determinados momentos;

– Repita as instruções das tarefas tantas vezes quantas forem necessárias até se certificar de que a criança compreendeu aquilo que lhe é pedido;

– Invista na utilização de materiais e recursos didáticos auxiliares, nomeadamente softwares informáticos, que possuem um maior impacto visual e auditivo na criança e estimulam a sua pró-atividade na realização das atividades propostas;

– Incentive-a por meio de palavras, parabenizando-a pelos seus esforços e progressos – isso será um reforço com um elevado impacto na sua auto-estima;

– Procure apoio especializado, através de médicos e psicólogos ou psicoterapeutas que possam prestar uma ajuda rigorosa e personalizada no tratamento da dislexia em consonância com as suas características individuais.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.