lendo forbrukslån | forbrukslån depositum | forbrukslån refinansiering

Dicas práticas na cozinha

A cozinha é um dos locais mais aconchegantes da casa. Confira algumas dicas práticas para torná-la ainda mais charmosa.

Para ser funcional, uma cozinha precisa ser bem equipada. Preferencialmente, as luzes devem ser fluorescentes, já que as incandescentes aquecem o ambiente, o que é totalmente desnecessário para um ambiente em que o fogão permanece aceso ao menos por algumas horas diárias. Além disto, as lâmpadas fluorescentes representam economia de energia.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Uma dica importante: em lugar de comprar conjuntos de panelas, opte por adquirir os itens separadamente, de acordo com as suas necessidades. Quem tem uma cafeteira, por exemplo, raramente usa o fervedor. E, de acordo com as refeições da família, é necessário ter à mão mais de uma frigideira, por exemplo.

As panelas

Frigideiras são boas opções não apenas para grelhar ou fritar bifes e filés de frango ou peixe, mas também para preparar omeletes, raps, quiches, panquecas e frutas grelhadas. Existem diversos modelos no mercado, mas as mais práticas são as antiaderentes, pela facilidade na limpeza. Ter uma ou duas delas, de boa qualidade, no armário da cozinha, facilita bastante na hora de cozinhar.

As panelas de alumínio são leves, práticas e distribuem o calor uniformemente. São indicadas para quase todo tipo de cozimento, mas é preciso cuidado ao preparar alimentos muito ácidos, que podem reagir com o material e conferir “sabor metálico” ao prato. Seja como for, a quantidade de alumínio desprendida é insuficiente para causar qualquer dano à saúde.

As panelas de aço inox têm fundo triplo, um sanduíche de inox-alumínio-inox. São os curingas da cozinha; só não servem para frituras por imersão, porque aquecem o óleo muito rápido, podendo oxidá-lo ou queimar os alimentos.

Panelas de alumínio e de inox não têm nada de antiaderente. Portanto, é necessário ter cuidado redobrado para que o alimento cozido não fique grudado no fundo. Mas, se isto acontecer, não é o fim do mundo. Basta ferver um pouco de água e detergente para retirar o alimento. Vinagre e bicarbonato de sódio fazem a mesma função.

As panelas antiaderentes são revestidas de teflon, que não permite alimentos grudados no fundo. Com isto, é necessária uma quantidade menor de óleo para o cozimento, o que representa economia de dinheiro e comida mais saudável. O único cuidado é na hora de limpeza, para não riscar o teflon.

As panelas de ferro são extremamente resistentes e mantêm a temperatura por mais tempo, sendo muito boas para o preparo de cozidos. As de cobre, ao contrário, ganham e perdem calor rapidamente e, por isto, são ideais para o preparo de doces, em especial os de tabuleiro.

Uma boa cozinha precisa ter (pelo menos): uma frigideira de 20 cm de diâmetro, uma frigideira pequena, uma caçarola (16 cm), uma caçarola funda (20 cm), uma caçarola rasa (24 cm), uma panela a vapor (24 cm), uma panela de pressão (capacidade mínima de cinco litros), uma grelha de ferro para o preparo de bifes, uma caneca para guardar o óleo servido (com filtro), uma chaleira, uma leiteira, uma forma de banho-maria para pudim, uma forma de bolo com furo no meio, assadeiras retangulares de tamanhos diferentes e formas com aro removível.

O que está faltando?

Quem está montando uma cozinha precisa estar atento a alguns utensílios que não podem faltar. Quem já tem a cozinha pronta e “operante” deve verificar os itens que estão impedindo que as receitas fiquem perfeitas tanto no preparo, quanto na hora da refeição.

Na hora da escolha de um faqueiro, muitas pessoas acreditam que os talheres de peixe são desnecessários (alguns chegam a pensar que é “frescura”). Na verdade, eles chegam a melhorar o sabor dos frutos do mar, cuja textura é mais branda. Estes talheres não rompem as fibras, apenas partem a carne, impedindo que uma bela posta se transforme em um “peixe ralado”.

Com os utensílios certos, economiza-se tempo na cozinha. Além disto, os resultados finais ficam melhores na aparência e até mesmo no sabor. Algumas tarefas básicas – descascar, ralar, picar, cortar – ficam mais rápidas, permitindo maior atenção ao “astro do dia”: carne bovina, ave, peixe, massa, etc.

Para começar, os eletrônicos – que já devem estar instalados na cozinha: fogão, geladeira, micro-ondas. No nível médio, é importante considerar a instalação de uma coifa, para eliminar fumaça, gases e odores gerados no cozimento. Os mais sofisticados podem promover um “divórcio”, separando o fogão do forno.

Os eletrodomésticos básicos são a batedeira de bolo e o liquidificador. Esta lista pode ser complementada por um processador de alimentos, mixer, espremedor de frutas, sanduicheira, torradeira de pães, máquinas de fazer arroz e massas, etc.

Plásticos

Com relação aos utensílios de plástico, é preciso ter um conjunto para mantimentos (arroz, feijão, café, açúcar, etc.), um escorredor de arroz, um escorredor de macarrão, bacias para lavar verduras, secador de salada, jogos de tigelas com tamanhos e cores diferentes e potes plásticos com tampa para as mais diversas finalidades.

Perto da pia, não podem faltar: saleiro, porta-papel (com espaço para papel alumínio, filme, manteiga, etc.), porta-fósforos (é melhor tê-los à mão, mesmo que o fogão tenha acendimento automático), porta-sabão, rodo de pia, escorredor de louça e muitos panos de prato. Eles não servem apenas para enxugar a louça, mas são úteis inclusive no preparo de rocamboles.

Ao adquirir os itens de plástico, tenha o cuidado de não levar para casa artigos produzidos com bisfenol A (BPA). Desde a década de 1930, já se suspeitava que a substância fosse prejudicial à saúde (especialmente de fetos e bebês). No Brasil, o BPA está proibido desde 2011, mas ainda é possível encontrá-lo nas prateleiras. Em produtos contrabandeados, a substância é comum.

Os potes devem ser resistentes. De nada adianta comprar produtos baratos que irão se deformar em poucos meses, exigindo a reposição.

Cozinhando

Não importa qual seja a receita, é importante ter algumas miudezas importantes: ralador com três faces (para queijo, cebola e fatias finas), descascador de frutas e legumes, abridores (garrafas, latas e saca-rolhas), pincel, colheres de pau, espátulas, concha, escumadeira, garfo longo, jogo de facas e batedor (amaciador) de carne.

O preparo dos alimentos é facilitado com tábuas de corte (é melhor manter uma para carnes, outra para frutas e outra para legumes), peneiras com tramas variadas, colheres e copos medidores.

Sofisticando

Ninguém precisa destes itens para facilitar a vida na cozinha, mas, seja como for, eles são excelentes auxiliares. Quando o ambiente estiver bem equipado, vale a pena considerar sobre a aquisição de uma balança de cozinha (ideal para cozinheiros iniciantes e inseguros), espagueteira, cuscuzeiro, cortador de pastel e um rolo de abrir massa.

De acordo com o cardápio da família, uma máquina de macarrão vem a calhar. As mais comuns disponíveis no mercado preparam massa para lasanha, espaguete, tagliarini, fetuccini e pratos recheados. O fabricante precisa ser confiável. Existem máquinas manuais e elétricas.

Formas para salgadinhos, caldeirão, tesoura trinchante para aves, descaroçador de azeitonas, fouets para o preparo de claras em neve, cremes e molhos, ralador de especiarias, porta-condimentos, boleador, forno elétrico e faca elétrica.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.