Dicas para parar de fumar

Usado pelos índios há séculos, o tabagismo se espalhou pelo mundo a partir do século XVI.

Durante décadas, o ato de fumar foi estimulado na mídia. Com o avanço das pesquisas médicas e as descobertas dos males provocados pelo tabaco, a moda hoje é parar de fumar. Mas como? O vício por algumas substâncias presentes no cigarro, como a nicotina e o alcatrão, se instala em poucas semanas e o organismo passa a entender que precisa deles. Isto sem falar da dependência psicológica. Por isso, vamos indicar algumas dicas para parar de fumar.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

A palavra deriva do maia sikar, que significa fumaça. O tabaco começou a ser plantado na Europa por Jean Nicot, embaixador francês em Portugal, que usava o cigarro para tratar Catarina de Médici e seu filho Carlos IX (rei da Frtança), que sofriam de enxaqueca. O fumo foi tão importante para a economia brasileira, que está no brasão da República, junto com um ramo de café.

O tabagismo é uma doença, classificada pela Organização Mundial da Saúde. Calcula-se que, no mundo, haja 1,2 bilhões de fumantes. No Brasil, são registradas 200 mil mortes por ano, em doenças associadas ao vício, como enfisema pulmonar e diversos tipos de câncer, como pulmão, boca, traqueia e laringe.

A cada tragada, a nicotina é absorvida pelos pulmões e, em sete segundos, entra na corrente sanguínea. Ao chegar ao cérebro, provoca a liberação de substâncias estimulantes, como dopamina e endorfina. A sensação de bem-estar é a principal causa do vício. Quanto maior o tempo do vício, maior o número de receptores de nicotina no cérebro.

Além de favorecer o meio ambiente, a família e as pessoas próximas, a decisão de parar de fumar traz benefícios imediatos, como melhora do paladar e da capacidade respiratória, mas provoca síndrome de abstinência, com sintomas que variam de paciente para paciente, mas em geral são cefaleia, tontura, ansiedade, irritação, insônia, mau humor, dificuldade de concentração e falta de criatividade; o organismo se ressente da redução dos neurotransmissores liberados pela nicotina.

Vamos às dicas para parar de fumar

Os sintomas vão se reduzindo aos poucos, com o passar dos dias. Prepare-se para parar de fumar. Marque um dia que seja significativo, preferencialmente num fim de semana. Com duas semanas de preparativos, você estará fazendo um exercício psicológico. Neste período, reduza a quantidade diária de cigarros.

Descubra os momentos em que você fuma o maior número de cigarros: após um cafezinho, na happy hour, etc., e evite-os neste período (lembre-se: são apenas duas semanas).

Na data marcada, pare de fumar imediatamente. Jogue o maço no lixo. Ao pensar em acender um cigarro, busque relacionar os benefícios que você está colhendo. Fuja da rotina, mude roteiros, faça exercícios. Inclua a sobremesa nas refeições. Frutas e doces também liberam endorfinas.

Não hesite em buscar ajuda: procure um médico ou terapeuta. Vários hospitais públicos mantêm grupos de apoio para tabagistas.

Como no caso dos alcoólatras, não existem ex-fumantes, apenas fumantes em recuperação.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.