Desvende a cena de um crime

Entenda como trabalha um perito criminal e quais são as suas principais estratégias.

Vemos em diversos seriados de televisão e filmes policiais a ação de peritos, na TV mais conhecidos como CSI, que investigam os lugares onde ocorreram crimes, sua principal função é buscar e encontrar indícios que auxiliem a investigação policial. Este profissional está preparado para analisar cenas de crimes das mais diversas situações, sejam elas assaltos, homicídios, arrombamentos e até mesmo acidentes de trânsito onde haja vítimas.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

É fundamental que um perito criminal averigue incansavelmente e seja minucioso com cada detalhe. A cada dia são descobertas novas formas e técnicas para solucionar crimes. No Brasil, a investigação dos crimes é feita por mais dois profissionais além do perito criminal, são eles, o médico legista e o papiloscopista, enquanto o perito criminal estuda as circunstâncias e o local dos crimes, cabe ao médico legista realizar a autópsia na vítima e descobrir o que ocasionou a morte e ao papiloscopista recolher, arquivar e comparar as digitais encontradas no local para posterior identificação.

Estes profissionais usam diversos apetrechos e aplicam muitas técnicas para captarem cada detalhe da cena de um crime, suas principais formas de investigação incluem:

Luzes, Câmera, Ação:

O uso de luzes ultravioletas e ultravermelhas ajuda o perito criminal a encontrar vestígios que não poderiam ser achados sem o seu auxílio, como impressões digitais que podem ser recolhidas e reveladas com o uso de fitas adesivas e também de pós específicos para esta atividade. As câmeras servem para que as imagens sejam posteriormente observadas e seja possível captar minúcias de cada ferimento e provas encontradas.

Equipamento de modelagem:

Também usado para encontrar impressões, mas neste caso, de marcas de sapatos, pneus e até mesmo de instrumentos utilizados para cometer o crime. Estes equipamentos também incluem utensílios bem comuns como hastes flexíveis, martelos e pinças que facilitam a retirada de uma evidência, como um fio de cabelo, por exemplo, sem que haja contaminação por contato.

Gravador:

O perito criminal também tem por costume narrar como encontrou a cena do crime e gravar esta narração para que não se esqueça de nenhum detalhe e possa transcrevê-la depois.

Todos estes equipamentos são fundamentais para que se desvende a cena de um crime e a maior evidência deixada nestes locais, que fatalmente será investigada, com certeza é o sangue. É praticamente impossível acontecer um crime sem que haja impressões de sangue, o contato com o sangue da vítima faz com que ocorram manchas no local e através delas é possível conhecer como o caso se deu e até mesmo a rota de fuga do agressor. Rastros de gotas projetadas podem mostrar por onde a vítima passou e também como a movimentação ocorreu no local.

De acordo com o espaço entre as manchas de sangue e a sua forma pode-se determinar a força de um ataque, ainda é possível saber a proximidade do agressor e as gotas de sangue ainda indicam a velocidade que um golpe foi desferido e até mesmo se foi utilizada uma arma de fogo. A coagulação e a cor do sangue podem evidenciar o horário em que o crime ocorreu, manchas mais claras indicam que o crime aconteceu recentemente, e as escuras indicam um tempo maior, se estiverem quase pretas, podem ter se passado em média seis horas.

E então, quer se tornar um verdadeiro CSI? Saiba que este é um mercado de trabalho em larga expansão por conta do aumento da criminalidade.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.