A conquista de Iwo Jima

Na mais sangrenta batalha da guerra no Pacífico, americanos combateram japoneses pela conquista de Iwo Jima.

Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), os japoneses entraram no conflito ao lado da Alemanha e Itália. Os três países formaram a aliança conhecida com Eixo.

O objetivo declarado do Japão era estabelecer um império na Ásia, contrariando interesses principalmente da China e Rússia.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

As características da ilha

Iwo Jima é uma ilha situada ao sul do arquipélago nipônico, de seis quilômetros de extensão por três de largura. A paisagem é formada por uma cordilheira que corta toda a ilha, recortada por vales profundos e estreitos. Um grande vulcão extinto ao sul e pequenos vulcões ao norte, que expelem cinzas constantemente, determinaram o nome: em japonês, Iwo Jima significa ilha do enxofre, odor característico da pesada atmosfera.

Participação dos EUA na Segunda Guerra

Os EUA só entraram na guerra quando o Japão atacou a base militar de Pearl Harbor, no Havaí, em dezembro de 1941, matando mais de dois mil homens e destruindo ou danificando dezenas de aviões e navios. Até então, a participação americana limitava-se a apoio logístico e tático, além do fornecimento de armas e provisões.

Iwo Jima fica a 1.200km de Tóquio e era considerada fundamental para os bombardeios americanos sobre a capital do Japão, até então deflagrados das Ilhas Marianas, mais ao sul do oceano Pacífico. No entanto, as dezenas de cavernas da ilha formavam bunkers naturais, interligado por nove quilômetros de túneis, o que facilitava a ação dos japoneses, que podiam atacar e esconder-se rapidamente.

Além disto, o local permitia o avistamento dos aviões americanos e servia de alerta para os generais japoneses desenvolverem contra-ataques. Iwo Jima era considerada crucial pelo governo imperial e 22 mil homens estavam envolvidos em sua defesa. A ilha resistiu por 72 dias a ataques aéreos diários.

A batalha de Iwo Jima

Em 19 de fevereiro de 1945, após um forte bombardeio naval, os marines conseguiram finalmente desembarcar: eram 30 mil soldados. Em quatro dias de batalha, 2.500 invasores perderam a vida (nos dias seguintes, houve mais 4.500 mortes). No dia 23, afinal, seis combatentes americanos conseguiram hastear a bandeira dos EUA no topo do monte Suribachi. Com a área de desembarque segura, outros 40 mil homens, apoiados por artilharia pesada chegaram à ilha e avançaram para o norte.

No dia 26, foi a vez da queda do morro 382, posto estratégico de artilharia. O local foi batizado de “moedor de carne”, face às batalhas sangrentas ali travadas. Os japoneses resistiram o quanto puderam: dos 22 mil defensores, apenas 200 foram feitos prisioneiros.

Uma polêmica

O momento do hasteamento da bandeira americana foi fotografado por um jornalista da Associated Press, Joe Rosenthal e tornou-se um dos símbolos da guerra. Mas há controvérsias: corre a versão de que o fotógrafo teria capturado a imagem minutos depois, quando a área estava segura. A famosa imagem teria sido posada.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

01 Comentário

  • Falar que à fototografia foi feita depois que a ária estava resguardada é facil,porém temos que lembrar que ali era uma zona de guerra e muito sangue foi derramado para eles chegarem até lá.E eu creio que isso já basta para ter o valor que tem!!!

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.