Colite ulcerosa: causas, sintomas e tratamento

Colite ulcerosa: Saiba mais sobre essa doença inflamatória que ataca o intestino grosso e não tem idade para se manifestar.

A colite pseudomembranosa (também conhecida como colite ulcerosa ou colite ulcerativa), é uma doença inflamatória que afeta as paredes do intestino grosso (cólon) e o reto. A doença é causada pela bactéria Clostridium difficile, e ainda não se sabe com certeza como os doentes adquirem essa enfermidade, mas alguns estudos apontam para uma predisposição genética que seria “ativada” por condições externas – ter algum parente que possui a doença ou ser descendente de judeus também aumenta as chances de contrai-la.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Sintomas da colite ulcerosa

Os principais sintomas da colite ulcerosa são forte diarreia, febre alta, dor abdominal, vômito e náusea. O doente costuma ter um ataque forte associado a uma necessidade urgente de fazer cocô, cólicas breves, sangue e muco nas fezes, e costuma ficar muito fraco e debilitado durante os ataques. As fezes podem ser duras ou moles, mas em alguns casos ficam extremamente líquidas e o paciente chega a evacuar de 10 a 20 vezes por dia.

Também é comum o aparecimento de fissuras anais, abscessos retais e, a longo prazo, ocorrer desnutrição, perda de peso,a perfuração do cólon, entre outras complicações.Além disso, o risco de ter câncer do cólon aumenta em 30%.

Como é feito o diagnóstico colite pseudomembranosa

Os sintomas juntamente com um exame de fezes já costumam predizer o diagnóstico, que no entanto só é definitivo com a realização de colonoscopia, estudos com contrastes radiográficos e, em alguns casos, biópsia.

Tratamento da colite ulcerosa

O tratamento é realizado com antidiarréicos, antinflamatórios e coricoesteroides, que minimizam os sintomas e evitam complicações mais graves da enfermidade. Apesar de ser considerada uma doença crônica por muitos especialistas, um outro tipo de terapia menos agressiva vem sendo realizada – e à qual alguns médicos atribuem até 95% de chances de cura. É a bacterioterapia fecal, também conhecida como transfusão fecal (ou transfusão de cocô), que implanta fezes de um doador sadio no intestino do paciente, e que tem como objetivo restaurar a flora intestinal do doente.

Uma mudança na alimentação também ajuda a minimizar a dor e desconforto causados pelos sintomas. Pessoas que sofrem de colite ulcerosa devem ter alimentação rica em fibras solúveis e evitar as fibras insolúveis, como farelos, frutas secas e sementes.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.