A teoria do caos

Essa teoria diz que um acontecimento mesmo que pequeno no presente pode causar danos ou coisas boas em proporções gigantescas no futuro.

A teoria do caos tem extrema importância na regência do universo. Quase tudo que existe está ligado à ela de alguma forma. Segundo essa lei, quando algo vai começar e há uma mudança, por menor que seja, as consequências são estrondosas e incógnitas mais a frente. Esses acontecimentos são iminentes, e caóticos.

Gosta de Curiosidades? Entretenimento? Vídeos legais? Clique para curtir o Blogadão

Antes de se apavorar, perceba que faz sentido, já que alguns pequenos eventos na vida trazem um futuro completamente diferente do imaginado. Digamos que voltando para casa, um pai resolveu passar com a moto por cima de uma pedra, mesmo tendo a rua inteira disponível.

Enquanto isso a filha que estava namorando escondido chega em casa, se deita na cama e finge que estava dormindo há muito tempo. Se o pai não tivesse passado por cima daquela pedra, veria a filha entrando em casa as onze, de onde não deveria ter saído. O homem, intolerante, bateria na filha, ela o denunciaria e a família estaria acabada. Ela sai de casa, vai morar com o namorado, vive outras experiências, engravida e tem cinco filhos. Mas tudo é evitado graças a uma pedra no meio do caminho.

Um mero minuto pode ser o que desencadeia outras situações inimagináveis. Esse tipo de coisa sempre aconteceu, mas apenas na década de 1960 começou a ser de interesse científico, quando Edward Lorenz passou a analisar o que acontece quando uma pequena mudança ocorre. O cientista possuía um programa digital que reproduzia movimentos das massas de ar. Tirando alguns decimais dos cálculos de sempre, o resultado foi completamente da pouca diferença espera. Surgiu assim a teoria de que o bater de asas de uma borboleta pode causar um furacão do outro lado do mundo, o chamado “Efeito Borboleta” Essas observações foram percebidas com o tempo em mudanças climáticas e até na Bolsa de Valores.

Probabilidades improváveis

Não é possível saber o que uma modificação no começo de um acontecimento pode acarretar muito ou pouco tempo depois. Vamos imaginar uma situação:

1. Duas crianças brincam de peteca perto de casa. Uma delas bate na peteca com força o bastante para manda-la longe (eis a mudança no começo de um evento). Buscar uma peteca é tarefa fácil, então a outra vai.

2. A rua está movimentada e a criança está esperando o sinal fechar. Alguns cachorros aparecem latindo e brigando entre si em direção à criança. Ela, apavorada salta para a pista, obrigando um caminhão a manobrar com rapidez para não acertá-la.

3. O caminhão de carga tomba e as milhares latas de refrigerante se espalham pela pista causando grande engarrafamento.

4. Em algum lugar do trânsito uma pessoa que tinha esquecido o celular e o relógio em casa, sai do carro para perguntar as horas à motorista do lado.

5. Eles começam a conversar sobre o mundo e no fim de tudo trocam números de telefone. Encontram-se com frequência depois do ocorrido, casam, têm filhos e netos e contam a história de como se conheceram em todo Natal. Tudo por causa de uma peteca.

Siga-nos no Facebook
Receba atualizações do Blogadão no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente no Facebook

Comente

Receba atualizações no seu email.
Participe de Promoções.